was successfully added to your cart.

Carrinho

All Posts By

Matheus Rocha Pimenta

Atração de férias do Parque da Mônica leva as crianças às brincadeiras de infância dos pais

Por | Parque da Mônica

Programação especial para o mês de julho promete mostrar como os pais se divertiam

Amarelinha, O Mestre Mandou, Vai e Volta. Num mundo cada vez mais tecnológico, provavelmente muitas crianças sequer ouviram falar destes nomes. Com o propósito de garantir diversão e uma certa dose de nostalgia, o Parque da Mônica promete levar as crianças ao universo de brincadeiras que marcaram a infância de muitos adultos em uma programação especial de férias.

Trata-se do Movimento Brincadeira, um circuito com seis estações que garante a diversão para crianças e para os adultos a lembrança de como é bom brincar e incentivar esses momentos para seus filhos. Além de Amarelinha, Vai e Volta e O Mestre Mandou, o espaço conta com atividades como Morto Vivo, Peteca e Boliche.

O Movimente Brincadeira acontece no Teatro da Mônica, até dia 31 de Julho, com 18 minutos para percorrer todo o circuito, com capacidade para sessenta crianças por vez, sendo dez crianças em cada estação.

 

Horário de funcionamento em julho

Especialmente para as férias de julho, a partir do dia 1º, o Parque da Mônica estenderá seu horário de funcionamento: de terça a sexta, das 11h às 18h, e aos fins de semana, das 11h às 19h. O parque estará fechado somente às segundas.

Confira o calendário em: http://parquedamonica.com.br/calendario

 

No Parque da Mônica a diversão é garantida para toda a família!

 

Serviço:

Parque da Mônica
Shopping SP Market – Av. das Nações Unidas 22.540 – São Paulo – SP

Passaportes
:
Individual meia-entrada: R$ 77,00
Pacote para duas pessoas: R$ 198,00
Pacote para três pessoas: R$ 294,00
Pacote para quatro pessoas: R$ 388,00
Pacote para cinco pessoas: R$ 480,00
Individual inteira: R$154,00
Gestantes: R$ 40,00
Idosos e Acompanhantes de pessoas com deficiência pagam meia-entrada: R$77,00
Pessoas com deficiência isentas de pagamento
Crianças até 12 anos pagam meia-entrada: R$77,00

Nova atração musical do Parque da Mônica resgata histórica aventura de valorização à diversidade

Por | Parque da Mônica

Aprender a lidar com as diferenças. Essa é a missão da nova atração musical do Parque da Mônica, que promete conscientização em torno da diversidade, emoção e, acima de tudo, diversão. Mônica Azul estréia no dia 1º de julho e segue durante todo o ano no palco principal do maior parque coberto da América Latina.

 

Adaptação de uma histórica e premiada aventura dos gibis criada por Mauricio de Sousa há mais de 45 anos, o espetáculo musical foi produzido especialmente para comemorar o 2º ano do Parque. Embalado por inéditas canções, Mônica Azul tem cerca de 20 minutos de duração e conta com a participação da Turminha mais amada do Brasil: Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão, Jeremias, Luca, Bidu, Dorinha e Franjinha.

 

“É muito gratificante apresentar para os visitantes do Parque da Mônica um espetáculo lúdico e educativo. O tema diversidade tem muito a ver com os nossos princípios e a história nos ensina sobre entender e respeitar as diferenças de forma divertida e, ao mesmo tempo, reflexiva.”, destaca Carol Fátima, gerente de marketing e vendas do Parque da Mônica.

 

Mônica Azul é dirigido por Mauro Sousa, diretor da Mauricio de Sousa AO VIVO, com supervisão de Mauricio de Sousa. “Como em tudo o que envolve a Turma da Mônica, o novo show criado especialmente para o Parque da Mônica tem a missão de entreter e transmitir uma linda mensagem de respeito à diversidade e ao próximo, tão fundamental para a construção de um mundo melhor”.

 

Mônica Azul: respeitar as diferenças é o nosso melhor caminho!

Já imaginou, em um belo dia no bairro do Limoeiro, a Mônica amanhecer azul?  Após o susto, a dentucinha sai de casa para buscar ajuda e encontra os amiguinhos no campinho.  O que teria acontecido? Um feitiço, uma brincadeira? Como será a reação da Turminha?

 

Os diálogos que se sucedem à reação de surpresa dos amiguinhos divertem e emocionam, ao mesmo tempo em que chamam a atenção para a necessidade de aceitar as diferenças. Entre as cenas, destaque para o dueto “Muito além do que os olhos vêem” entre Mônica e Dorinha, a garotinha da Turma que tem deficiência visual.

 

Como será o fim desta linda história? Junte-se à Turminha nessa nova aventura no Parque da Mônica.

 

Azuis: Trata-se de uma das mais memoráveis aventuras da Turma da Mônica de todos os tempos. Em 1971, quando foi publicada originalmente, ainda era complicado e polêmico falar sobre alguns temas no Brasil. Escrita por Mauricio de Sousa, a história dá uma bela chacoalhada na discriminação e deixa claro que, embora a Mônica se sinta diferente, ela é, e sempre será, a Mônica.

Com a palavra, o criador, Mauricio de Sousa: “Essa história nasceu durante uma esticada de trabalho, que começou às onze da noite e terminou às cinco da manhã. Eu no estúdio, sozinho, precisando fechar a revista, e faltando 13 páginas. Então, comecei a escrever e desenhar sem sinopse ou rascunho. Escrevia e desenhava ao mesmo tempo. E, ao final, contei as páginas e vi que era exatamente o número que eu precisava. Depois, essa história virou um livrinho, pela Editora Abril, e uma animação. E até hoje é recordada pelos leitores veteranos. Quando terminei de escrever e desenhar, me perguntei de onde tinha vindo a inspiração. E me lembrei de que, naquele dia, pela manhã, um primo meu havia demonstrado preconceito racial numa conversa comigo. Fiquei incomodado com aquilo. E talvez tenha sido por isso que nasceu ‘Os Azuis’”.

 

Horário de funcionamento em julho

Especialmente para as férias de julho, a partir do dia 1º, o Parque da Mônica estenderá seu horário de funcionamento: de terça a sexta, das 11h às 18h, e aos fins de semana, das 11h às 19h. O parque estará fechado somente às segundas.

Confira o calendário em: http://parquedamonica.com.br/calendario
Serviço:

Parque da Mônica
Shopping SP Market – Av. das Nações Unidas 22.540 – São Paulo – SP

Passaportes
:
Individual meia-entrada: R$ 77,00
Pacote para duas pessoas: R$ 198,00
Pacote para três pessoas: R$ 294,00
Pacote para quatro pessoas: R$ 388,00
Pacote para cinco pessoas: R$ 480,00
Individual inteira: R$154,00
Gestantes: R$ 40,00
Idosos e Acompanhantes de pessoas com deficiência pagam meia-entrada: R$77,00
Pessoas com deficiência isentas de pagamento
Crianças até 12 anos pagam meia-entrada: R$77,00

Pacote para excursões: excursao@parquedamonica.com.br.

Estacionamento no local (área externa do shopping) – pago à parte.

Facebook: parquedamonica

Instagram: @parquedamonica

Site: www.parquedamonica.com.br

Hopi Hari fica iluminado e gera expectativa para reabertura

Por | Hopi Hari

A expectativa é grande para a reabertura do Hopi Hari, no dia 4 de agosto

Hopi Hari em fase final de testes; parque deve abrir suas portas ao público no dia 4 de agosto

Divulgação Hopi Hari em fase final de testes; parque deve abrir suas portas ao público no dia 4 de agosto

Conforme prometido pelo novo presidente do Hopi Hari, José Davi Xavier, o parque entrou em operação de testes neste sábado, 1º de julho. Segundo a reportagem do iG , a previsão da venda de ingressos pela internet é que se inicie na próxima terça-feira (4).

Uma fonte de dentro do parque revelou que a expectativa de abertura do Hopi Hari para o público é na sexta-feira, 4 de de agosto, acompanhada de uma noite especial, com a melhor “hora do horror” já vista no parque. Usando como tema o Egito antigo, seus faraós, múmias e tumbas, o parque irá apresentar uma megaprodução batizada de “Karnak – A Maldição da Tumba”. Essa atração irá acontecer todas as sextas, sábados e domingos, nos meses de agosto e setembro.

José Davi Xavier, presidente do Hopi Hari

Divulgação José Davi Xavier, presidente do Hopi Hari

Uma importante novidade, desenhada para atrair os usuários do parque, é o “Passaporte da Alegria”, um ingresso que custa R$150,00 e que permite o usuário se divertir em todas as atrações, quantas vezes quiser, no mesmo dia. Para tornar essa oferta ainda mais atraente, a direção do Hopi Hari decidiu que, ao comprar o Passaporte da Alegria, o consumidor não será obrigado a escolher o dia do seu uso, ou seja, terá a liberdade de escolha do dia que quiser ir parque, até dezembro de 2017.

A notícia da reabertura do parque é muito positiva não apenas para seus fieis visitantes, mas também para os cerca de 300 funcionários que estão empolgados com a perspectiva da retomada de suas atividades e dos novos investimentos. Além disso, a reinauguração do parque irá reativar a geração de centenas de empregos indiretos, aquecendo a economia da região.

Após ser contratado para fazer um trabalho de auditoria e um planejamento de abertura do parque, José David Xavier foi convidado a assumir a presidência do Hopi Hari pelo seu atual proprietário, José Luiz Abdalla, um bem sucedido empresário que atua no ramo imobiliário. “O serviço foi tão bem feito que convidei o David para administrar o nosso plano de recuperação”, diz Abdalla.

Veja os vídeos exclusivos dos testes finais das atrações do Hopi Hari:

Empolgado com o novo desafio, José David, declarou que a retomada dos trabalhos está dentro do cronograma inicial e que os funcionários serão chamados gradualmente, privilegiando a manutenção e operação do Hopi Hari, um dos maiores parques da América Latina, que recebe cerca 2 milhões de visitantes por ano.

Fonte: Último Segundo – iG

O amor literalmente está no ar

Por | Não categorizados

Os parques de diversões são mágicos e locais incríveis, desde o cheirinho de pipoca até a descida insana de uma montanha-russa, todo mundo tem uma boa história para contar de algum momento importante de sua vida relacionado a algum parque.

Agora, já parou pra pensar em quantas histórias foram criadas dentro dos parques? E em quantas histórias de amor os parques foram responsáveis? Os mais românticos dizem que o local perfeito para um pedido de namoro possa ser dentro de um parque de diversões, lá no topo da Roda Gigante, com as luzes acesas e a noite chegando ou um pedido em frente ao carrinho de pipoca clássico com uma maçã do amor.

Existem também casais que já namoram e visitam os parques para curtir momentos juntos e possuírem uma recordação mais que especial. Independente do pedido, do parque ou do momento, o que importa é que parques de diversões unem pessoas, dos diferentes sexos, religiões e opiniões.

E é claro que não poderíamos deixar o Dia dos Namorados passar em branco quando o assunto é diversão. Reunimos histórias lindas de alguns casais que possuem forte relação com parques de diversões. Prepare o lencinho!

Luis Fernando e Alice Zilli

Em 2009, Luis e Alice foram para o Beto Carrero World com a excursão da escola em que estudavam. Eles já eram amigos, mas a viagem para o parque fez a amizade aumentar ainda mais. Durante os intervalos, eles comentavam sobre os parques, os eventos e todas as novidades relacionadas ao meio.

Até então, a história tinha ficado somente na amizade. Mas em 2015, ao marcar novamente uma ida para o Beto Carrero com seus amigos, Luis descobre que Alice iria no mesmo dia! Durante o passeio, ambos afastaram-se de seus grupos e foram curtir juntos a Star Mountain, montanha-russa com duas inversões. O dia que era para ser com seus grupos, acabou sendo especialmente para os dois. Como nós cremos na magia dos parques, em setembro do mesmo ano eles iniciaram o namoro.

Desde o início do namoro, eles retornam ao parque para relembrar o início de suas histórias e é claro, curtir muito!

 

Giuliana Scavassini e Stefany Gabrielle

No último dia de Hora do Horror, a Giuliana viu a Stefany na fila preferencial do Anuali (passaporte anual do Hopi Hari) e com certeza foi paixão a primeira ‘’carimbada’’. Após chamá-la pra conversar, ambas se perderam uma da outra e não se viram mais.

No outro dia, apareceu uma solicitação de amizade da Stefany no Facebook da Giu e assim começaram a conversar. Depois de um tempo o namoro foi iniciado. As duas frequentavam o parque e com certeza isso tudo ajudou. No início o assunto era somente Hopi Hari, pois ambas sabem da importância daquele lugar para elas. O clima de magia e de amor exalam ali e por isso elas são ainda mais apaixonadas!

 

Denis Pessoa e Cinthia David

Amor de evento dura? Há quem diga que não… e o deles completa 3 anos e 6 meses!

Tudo começou na Cidade da Criança, em 2013, quando o parque resolveu apostar e realizar a primeira edição da Cidade do Terror – a Invasão Zumbi. O Denis integrava o elenco da atração O Mistério do Eldorado.

No dia de seleção para os novos atores, Denis foi acompanhar e participar de todo o processo. A identificação foi imediata quando avistou a Cintia e sentou-se à 2 poltronas de distância, puxando um papo aleatório sobre o Egito. Foram apenas três ou quatro palavras trocadas, e no pensamento do Denis havia uma única torcida: “Espero que ela tenha passado no teste.”

E ela passou! Após o evento começar, pelo fato do Denis estar sempre auxiliando o produtor do evento, a Cinthia achou que ele era algum “coordenador”. Aproveitando da situação, ele chegou um dia e disse:

– Preciso falar urgente com você, me acompanhe. Na noite de ontem recebemos uma reclamação, que você tocou em uma visitante. (Os atores não podem encostar nos visitantes) O produtor quer te mandar embora, porém eu o convenci que deveríamos dar outra chance, mas tenho aqui uma advertência, na segunda vez é justa causa, ok?

Com a Cinthia quase chorando, ele pega uma caixa de chocolate e entrega para ela. É claro que ele levou um tapa, mas ela aceitou o chocolate. A partir de então, eles já visitaram e continuarão a visitar diversos parques.

Ano passado ela tomou coragem e enfrentou pela primeira vez uma montanha-russa com looping, depois de 1 hora convencendo ela a andar na Star World Mountain.

 

E você? Qual história de amor já teve em um parque de diversões? Seja ela uma paixão momentânea ou uma história duradoura, a magia dos parques colabora para que esse momento seja eternizado.

Hopi Hari anuncia reabertura e convoca credores para assembleia

Por | Hopi Hari

O Hopi Hari, com previsão de reabertura na primeira quinzena de junho, conseguiu um crédito de R$ 90 milhões junto ao American Bank. O escritório Emerenciano, Baggio & Associados – Advogados trabalha agora para gerir seu crítico processo de recuperação judicial.

Como parte dessa gestão de crise, os credores foram convocados para uma assembleia a ser realizada ainda neste mês nas dependências do parque. O escritório que também é especializado em crises e na repactuação de dívidas com credores, assume o processo para dar suporte ao parque com o desafio de contribuir na aprovação do plano de reestruturação de dívidas e, também, enfrentar as inúmeras disputas que envolvem o empreendimento

Reabertura Hopi Hari

Aparentemente, o Hopi Hari pretende corrigir os problemas de seu passado através de uma gestão transparente para construir sua nova história. A reabertura dará-se através do modo soft opening, com algumas atrações em operação e limite de público por dia.

Depois de tantos problemas e dificuldades, será que o local volta a ser um dos melhores lugares de diversão do país?

Noites Macabras

Wet’n Wild se prepara para terceira edição das Noites Macabras

Por | Wet'n Wild

ALTERAÇÕES NO CALENDÁRIO

O evento terá estreia no dia 28/07 e retorna no dia 12/08, somente ás quintas-feiras, sextas-feiras e sábados (excepcionalmente no domingo dia 13/08) seguindo até o dia 30/09. O horário de funcionamento é das 11h30 às 20h.

Noites Macabras

O parque aquático Wet’n Wild, localizado em Itupeva, São Paulo, anunciou no início de maio o tema das Noites Macabras 2017: “Ilha dos Condenados”.

Apesar do anúncio em maio, o mistério começou há muito tempo com imagens misteriosas sendo postadas desde 12 de abril. As imagens causaram muitas especulações sobre o tema, desde algo relacionado à espíritos, circo e até viagem no tempo.

Ilha dos Condenados

Neste ano, os visitantes serão convidados à solucionar um mistério em uma secreta prisão de segurança máxima isolada em uma ilha. Lá estão encarcerados os mais temidos e insanos serial killers e detentos que não podem conviver em presídios comuns. Mas, após alguns desaparecimentos, uma investigação se iniciou.

Muitos detentos condenados à punição na ilha, cometeram atos tão bizarros que se tornaram personagens de histórias e filmes. Estes poderão ser encontrados no túnel “Isolados”, novidade desta edição. Na atração “A sentença”, local repugnante e escuro, o cheiro de mofo notável, murmúrios de sofrimento, gritos de desespero, e muito horror se espalham pelos estreitos corredores que simulam o corredor da morte entre pequenas celas. Aliás, quem passar por ali, terá que ter muita cautela: a qualquer momento poderá se ver preso em uma delas e nem todas estão vazias. Tenha cuidado!

“Grande Fuga” será uma atração exclusiva das Noites Macabras. Em uma sala escura, descalços e explorando seus 5 sentidos, os visitantes enfrentarão um desafio de tirar o fôlego.

No Lazy River, você navegará pelo “Esgoto” do complexo penitenciário entre cenas traumáticas e elementos interativos. Na “Solitária” voltará à realidade virtual, para quatro participantes simultâneos em um desafio a ser escolhido, e no Vortex poderá enfrentar a “Rebelião”.

O Evento

Esta já é terceira edição do evento, após passar pela batalha de Piratas vs Zumbis (2015), onde os visitantes ficaram em meio às criaturas dos dois lados, sedentas para arrancar muitos sustos; e levar até o público A Maldição do Vilarejo (2016), quando uma poderosa bruxa ao fim do seu reinado propõe um desafio para passar o trono, mas não era bem isso que estava para acontecer.

Nós fomos conferir e relatamos tudo da segunda edição do evento. Este foi o primeiro evento nessa categoria a ser realizado em um parque aquático e, em 2016, a novidade e qualidade de produção renderam ao Wet’n Wild o prêmio “Leading Edge Award”, da World Waterpark Association (WWA), colocando as Noites Macabras no ranking das maiores produções mundiais pelo pioneirismo e excelência do empreendimento.

E aí? Topa o desafio de entrar nessa ilha? Ele está lançado! O Wet’n Wild trará a Ilha dos Condenados a partir de 28 de julho, em todos os dias de funcionamento, às 18 horas. Confira mais informações do parque e do evento.

Preparem os corações!

Agradecimentos à Hapfun.

T-Rex Park Campinas

T-Rex Park – Uma aventura no mundo dos dinossauros!

Por | Não categorizados

Em meio à tantas mudanças no setor da diversão, fomos surpreendidos nas últimas semanas pela divulgação de um novo parque em Campinas: o T-Rex Park, localizado no Parque D. Pedro Shopping, com quase 7 mil metros quadrados de diversão e que foi inaugurado no dia 30 de junho.
Nova montanha-russa

Preços e horários de funcionamento

Atrações principais

Skyloop

O “Skyloop” é uma atração de arvorismo, onde os visitantes irão ficar presos por cordas de seguranças nas bases do brinquedo, para que possam se movimentar pela estrutura suspensa.

Atração paga à parte: R$ 20,00

Altura mínima: A partir de 1 metro de altura.

Skyloop do T-rex Park

Roda Safari

É a roda gigante do T-Rex Park. Os visitantes entram nas caixas da roda gigante, para que ela realize o movimento circular.

Altura mínima: Até 1 metro de altura, somente acompanhado.

Roda Safari do T-rex Park

Torre Panorâmica

A “Torre Panorâmica” é uma atração onde os visitantes sentam-se nas cadeiras acopladas na torre, enquanto o brinquedo realiza movimentos de subida e descida.

Altura mínima: A partir de 1 metro de altura.

T-Rex Show

O “T-Rex Show” é um conjunto de apresentações super divertidas, onde a família pode aproveitar! As apresentações são realizadas nos horários de funcionamento do parque. Confira os horários do dia na bilheteria.

T-Rex Show

Mapa de atrações

Mapa de atrações do T-Rex Park

Mapa de atrações do T-Rex Park. Planeje a sua visita

Dino Coaster

O T-Rex Park também confirmou que a montanha russa – Dino Coaster – está fora de operação. “Após a realização de todos os testes necessários para a operação segura da montanha russa Dino Coaster, foi detectado que a velocidade do equipamento está adequada para um brinquedo radical onde somente pessoas acima de 1,5 metros poderiam utilizar, o que não se adequa ao nosso parque que é voltado para famílias e crianças”, informou o gerente do parque que salientou ainda que os testes e procedimentos visam atender normas de Segurança como a NBR ABNT 15926 – Parques de Diversão.

Afarelli também confirmou que o T-Rex Park já efetuou a compra de uma nova montanha russa italiana para substituir a atual. “Em breve, apresentaremos essa novidade a todos”, concluiu.

Novo modelo de montanha-russa que deve chegar ao T-Rex Park

O espaço da atração já está reservado, com a presença da temática antiga.

Dino Coaster no T-Rex Park

Dino Coaster no T-Rex Park

Preços e horários de funcionamento

O horário de funcionamento será de terça a sábado, das 10h às 20h, domingos e feriados, das 12h às 20h. Os ingressos custam R$ 50,00 (meia) e R$ 100 (inteira). Há opções de pacotes de inauguração que variam de R$ 120,00 (2 pessoas) a R$ 250,00 (grupo de 5). Já o ingresso do skyloop, cobrado à parte, é de R$ 30,00. A venda de ingressos só é realizada pessoalmente e a capacidade do parque foi reduzida de 2 mil visitantes para 1,3 mil visitantes/dia. Portanto, chegue cedo!

A loja online será aberta em breve para maior conforto dos visitantes.

Para maiores informações, acesse o site do T-Rex Park.

Parque aquático no frio: Vale a pena ir?

Por | Wet'n Wild

Há algumas semanas estivemos no parque aquático Wet’n Wild, localizado em Itupeva, para conferir o início da temporada de água aquecida. Mas com todo esse frio das últimas semanas, vale a pena visitar um parque aquático?

Bem-vindo ao Wet'n Wild

Chegamos no parque logo no horário de abertura. Foi o tempo de passar pelo vestiário, guardar nossas bolsas e as atrações já estavam liberadas. Mas antes de curtir, garantimos a nossa pulseira de consumo Wet Money, a grande novidade do Wet’n Wild.

Wet Money

Então começamos a curtir o nosso dia! Nos toboáguas de boias compartilhadas Bubba Tub e Surge, não dá pra disfarçar. O vento e a água fria não são uma combinação muito boa. Mas pera, a água não é aquecida? Calma, chegaremos lá!

Bubba Tub e Surge

Depois de algumas horas de parque aberto é notória a diferença na temperatura da água. Ao enfrentar o Water Bomb, toboágua de impulso que causa grande impacto ao chegar na água, já fica tudo mais confortável. Em seguida aproveitamos o R4lly, Kamikaze e Twister, tudo sem fila!Essa é uma das vantagens nessa época: o parque é sempre tranquilo e fila é algo raro de se ver.

Bubba Tub e Surge

Lazy River

O Vortex e Crazy Drop, nossas atrações preferidas, eram as únicas com uma pequena fila, mas com duração de pouquíssimos minutos. No Crazy Drop, era impossível não reparar o quanto ele estava lindo com suas cores mais nítidas. A atração passou por uma reforma recentemente, e agora é a vez do Space Bowl, que estava fechado no dia de nossa visita. Essa é uma das desvantagens: os parques costumam utilizar a baixa temporada para reparos e reformas em suas atrações.

Vortex

Crazy Drop

Sobre a água do parque: SIM, ela realmente é aquecida. Mas não espere algo parecido com piscinas de centros esportivos ou clubes fechados. O aquecimento da água é o suficiente para não deixar ela totalmente gelada. É algo mais próximo de fria/morna, mas já é mais confortável, em vista que quase todos os dias no Wet são bem ensolarados. Isso tudo, é claro, com exceção da Ilha Misteriosa do Cascão, onde a água permanece realmente quentinha!

Ilha Misteriosa do Cascão

Falando na Ilha do Cascão, como não voltar a ser criança naquela área? Os adultos dividem as filas com as crianças dos divertidos toboáguas, com destaque ao toboágua verde, que é totalmente no escuro. Isso tudo, além de disputar espaço para tomar um verdadeiro banho do grande balde no topo da estrutura, que vira em momentos inesperados e pega muita gente no susto!

Ilha Misteriosa do Cascão no toboágua verde

Não podemos deixar de citar o quanto o calor ao mesmo tempo em que faz falta, também não faz! O chão do parque não esquenta, subir e descer escadas se torna menos cansativo, e tomar um solzinho se torna ainda mais confortável e menos doloroso. Muita gente aproveitou para tomar aquele banho de sol, mas não se deixe enganar: protetor solar é essencial mesmo nessa época!

Sol no Wet'n Wild

Sol no Wet'n Wild

Fique atento com relação ao funcionamento das atrações, pois além da possibilidade de alguma estar fechada para reformas, em determinados dias ocorre o rodízio de atrações, com algumas atrações funcionando em horários alternados. Para nossa sorte, no dia não houve este revezamento, mas essas informações estão disponíveis no site e na entrada do parque.

 

Vale a pena visitar um parque aquático em temporadas mais frias?

Nossa opinião: primeiramente, informe-se à respeito da água, se existe sistema de aquecimento ou se a água é naturalmente aquecida. Isso vai diferenciar muito uma visita divertida de uma visita desconfortável. No caso do Wet’n Wild compensa muito! Além das filas estarem menores, a água está em uma situação mais confortável e os preços costumam ser mais em conta.

 

Confira o vídeo de nossa visita:

 

Aproveite e adquira 4 ingressos para visitar o parque em maio por R$ 200,00 na loja online e retorne em julho por mais R$ 25,00

Noites Macabras

Noites Macabras no Wet'n Wild

Ah, Não se esqueça! Dia 28 de julho tem início a terceira edição das Noites Macabras. Se voltaremos? Com toda certeza!

Hopi Hari anuncia pausa em suas atividades

Por | Hopi Hari

Após uma semana conturbada para um dos maiores parques de diversões do país, o Hopi Hari anunciou hoje que irá realizar uma pausa em suas atividades, sem data de retorno.

Não vai ser nada fácil passar na Rodovia dos Bandeirantes e não avistar o parque em funcionamento, não ouvir os barulhos do trem da Montezum correndo pelos trilhos, não cantarolar junto com os amigos o hino e a missa de 1 em 1 hora, assistir e vibrar como nunca nos shows do Saloon, conhecer os amigos que só existiam na internet, sair encharcado do Rio Bravo, correr para sua atração favorita e se divertir com as pessoas que você mais ama. Mas ficamos aqui, no aguardo e na torcida para que o local volte a ser o país mais divertido do mundo e a zona de escape de nossa rotina. Obrigado por nos ensinar o que é felicidade!

Hopi Hari

Confira a nota oficial retirada da página Hopi Hari no Facebook.

Caros amis, hópius e hópias,

Assumimos o HOPI HARI porque acreditamos que é possível recuperar esse parque maravilhoso. Todos os que amamos esse lugar sabemos que há uma magia especial nele e que, de alguma maneira, nos transforma: nos torna crianças, nos desafia a superar medos e nos faz esquecer os problemas deixados lá fora.

As dificuldades eram conhecidas: dívidas, atrações paradas, pouco público, funcionários cansados de promessas não cumpridas e uma longa fila de problemas herdados de administrações passadas. Parecia uma missão impossível.

Até os bárbaros que sempre assolaram este lugar (e que ainda desejam ocupá-lo) estavam convencidos que não conseguiríamos.

Ainda assim, acreditamos no sonho. E uma nova gestão se iniciou em 5 de abril passado, com a saída do Luciano Corrêa da presidência.

Sabíamos que seria difícil convencer alguém a investir num parque em aquele estado. Mas, animados com o entusiasmo das pessoas perante uma nova gestão e com um projeto detalhado e um business-plan realista (bem pé no chão), conseguimos atrair o interesse de várias empresas e gestores de fundos nacionais e do exterior.

Nesta semana, fomos surpreendidos por uma onda de ataques na mídia que todos acompanharam. E não foi uma reportagem só. Foi um verdadeiro ataque orquestrado.

Inicialmente expuseram nossos problemas (como se fosse notícia! nós mesmos já tínhamos aberto ao mundo nossa situação) e pressagiaram o fim do HOPI HARI. Depois, requentaram informações antigas como se fossem fatos novos. E, por fim, uma última matéria retratou o parque como se já tivesse encerrado sua história. (Em tempo: todas essas matérias contêm erros e falsidades).

Fomos à mídia. Respondemos através da nossa assessoria de imprensa. Mas não fomos ouvidos.

Os quixotescos esforços de alguém sonhando com o impossível não são notícia num país onde a mídia aplaude os empreendimentos que não dão certo. Talvez se Steve Jobs, Walt Disney e Elon Musk tivessem nascido aqui, o mundo continuaria usando ábacos e carroças…

Recebemos, sim, o apoio de milhares de pessoas que se manifestaram nas redes sociais do parque, prestando solidariedade e torcendo para que o HOPI HARI dê certo. Sites independentes como Guia da Diversão, Hopi Hari Mania, Veja Parques, Mundo Hopi Hari e muitos outros nos apoiaram e apontaram a sordidez dessas reportagens.

Alguns grupos de fãs anônimos organizaram vaquinhas (por iniciativa própria e com as quais não temos relação) para arrecadar fundos para resgatar o parque. É de arrepiar.

Perante matérias de outros veículos, que listavam os motivos que levaram o parque a esta situação, lançamos a campanha #ForçaHopi e #8Momentos, pedindo às pessoas para publicarem 8 momentos em que o HOPI HARI marcou suas vidas. A resposta foi impressionante romances que começaram no parque, o frio na barriga ao subir na Montezum, a emoção de encontrar os Looney Tunes, o barulho de avião do Katapul…

Esta gestão se caracteriza pela transparência. Então, não podemos esconder o impacto negativo que essa onda de ataques (organizados?) teve em nossas negociações com empresas e investidores. É necessária muita coragem para investir numa empresa que a mídia está “enterrando” viva, e cujo plano de recuperação judicial ainda não foi aprovado.

Entendemos perfeitamente as dúvidas dos investidores. O que não entendemos é a sanha e a crueldade que alguns meios demonstraram com relação ao HOPI HARI. Não vamos desistir.

O HOPI HARI segue vivo. Estamos fazendo apenas uma pausa, para respirar, tomar fôlego e voltar à luta com mais força. Sabemos que os bárbaros continuarão atacando. Mas nós vamos continuar com nosso sonho vivo, o de fazer do HOPI HARI um grande palco para a alegria e a diversão.

Danki de tum-tum,

José Luiz Abdalla

Presidente

O dia que o Hopi Hari parou a internet

Por | Hopi Hari

Quer você seja fã de parques, quer você seja um heavy user de redes sociais, na data de ontem certamente você ouviu falar ou leu a seguinte palavra: Hopi Hari.

Por volta das 07h da manhã, o Jornal Estadão publicou uma matéria referente à situação atual do parque, com possível fechamento a qualquer momento.

Hopi Hari

Rapidamente, a notícia foi espalhada por outros veículos de comunicação como G1, Veja São Paulo, R7 e viralizou-se rapidamente.

Antes de completar 24 horas da primeira matéria, o mesmo veículo de comunicação publicou mais 3 (!) matérias, todas de teor negativo sobre o Hopi Hari.

  • Matéria sobre o baixo número de visitantes nos últimos dias e a má conservação do local.

Hopi Hari

  • Notícia de 2014 que voltou de forma “atualizada” na data de ontem, relatando o jovem que ficou paraplégico após andar na Montezum, famosa montanha-russa de madeira.

Hopi Hari

Por fim, a última notícia retrata como se o parque já tivesse encerrado a sua história e 8 momentos, quase todos negativos por sinal, que marcaram a trajetória do parque. A matéria relata que o parque recebeu em 2011, 5 milhões de visitantes, o que nunca ocorreu.

Hopi Hari

Mas… a internet não soube lidar com o possível fechamento do parque e o assunto tornou-se o mais comentado do Brasil na data de ontem. Até o final da tarde do dia 09, foram contabilizados mais de 10 mil tweets envolvendo o Hopi Hari. Em sua maioria, tweets de lamentação e de tristeza.

E isto também foi destaque em veículos como a Veja São Paulo: Hopi Hari fechando as portas? A internet não está sabendo lidar.

Hopi Hari

Por volta das 17h, o parque se pronunciou oficialmente, conforme publicamos em nossa página no Facebook

E durante toda a noite, a nota oficial do parque foi comentada em diversas mídias fãs e gerou revolta por parte dos fãs e de pessoas que acompanham o parque:

Hopi Hari

Na tarde de hoje, o parque se pronunciou novamente em sua página oficial.

Na semana passada, mais notícias foram divulgadas em relação aos parques brasileiros colocando em questão a segurança dos mesmos. O Hopi Hari teve uma rápida posição de assessoria em todos os casos.