was successfully added to your cart.

Carrinho

Zeeba

Hopi Hari promove evento especial com show do Zeeba e Transmissão do Jogo do Brasil x Suíça

Por | Hopi Hari

Prepare-se para curtir um dia de muita diversão em um dos maiores parques temáticos da América Latina e ainda assistir ao jogo do Brasil com toda a família e amigos.

No dia 17 de junho, Hopi Hari, o País Mais Divertido do Mundo, promove um evento especial com transmissão ao vivo do Jogo do Brasil x Suíça em um super telão de LED de 300 polegadas e depois, para fechar o dia, um incrível show do Zeeba.

Rio Bravo no Hopi Hari

Rio Bravo é uma das atrações do Hopi Hari

Sucesso mundial, Zeeba está no topo da lista dos 30 brasileiros mais escutados no mundo. Ele é o cantor e compositor responsável pelos vocais dos hits “Hear Me Now”, “Never Let Me Go” e “Ocean” do DJ ALOK. Com seu estilo pop, que mistura o orgânico com eletrônica, Zeeba já tocou nos principais palcos e festivais do mundo. Agora ele se prepara para tomar conta do palco mais divertido do mundo: o do Hopi Hari.

Pensando em garantir a experiência completa que um tradicional Jogo do Brasil merece, o Hopi Hari vai oferecer um “Kamaroti” especial com Open Bar + Churrasco com espetinhos em um espaço exclusivo com telão de LED para assistir ao jogo.

Sobre o Hopi Hari

Desde a sua reinauguração em agosto do ano passado, o novo Hopi Hari conta com uma nova administração. O parque está totalmente revitalizado com 95% das atrações em funcionamento e vem apostando em uma estratégia de eventos voltada para trazer cada vez mais visitantes de todas as idades ao parque para que eles possam imergir em um ambiente de muita diversão e encantamento.

Giranda Mundi, roda gigante do Hopi Hari

Giranda Mundi, um dos cartões postais do parque

Preços

  • Passaporti Unitário: R$ 79,90
  • Passaporti + Kamaroti Open Bar: R$ 229,90 (em até 6x no cartão)

Onde comprar

Pelo site ou direto na Central de Vendas (11) 4210-4000

Veja também:

 

Wet’n Wild apresenta Noites Macabras 2018 — Espetáculo do Medo

Por | Wet'n Wild

O parque aquático Wet’n Wild, localizado em Itupeva — SP, divulgou recentemente o cartaz e tema das Noites Macabras 2018. O evento de terror que faz parte do calendário anual deverá arrancar muitos gritos do público. O parque traz novidades na produção para resultar em uma experiência diferente e ainda mais aterrorizante que as edições anteriores.

Cartaz das Noites Macabras 2018Espetáculo do Medo

Os principais personagens desse espetáculo do medo são Lucius, o apresentador, Deimos, o palhaço e Teodora, a mulher barbada. Para satisfazer os desejos mais profundos e perversos, Teodora – a dona do circo – deixa livre suas aberrações, que precisam reunir energia vital para serem alimentadas. Os visitantes serão os convidados especiais desse espetáculo e precisarão ter coragem para saírem desse grande suspense.

Personagens das Noites Macabras

A aposta num tema circense é sempre segura. A coulrofobia (medo extremo de palhaços) pode surgir de forma sutil até nos mais corajosos espalhando ainda mais o medo e o desespero, destacando facilmente uma edição das outras.

Noites Macabras 2018

Podemos esperar este ano, algo mais focado num estilo de diversão sombria, criando o receio de caminhar pelas ruas escuras do parque cercadas pelos artistas de um circo macabro. De palhaços à ciganas, humanos peculiares à bizarras mutações, todos unidos num espetáculo onde você é a cobaia, ou melhor, o “assistente”. No palco, o início do show será encenado mas sua continuação acontece em um grande show a céu aberto com direito à sustos, correria e claro, uma grande balada de música eletrônica.

Noites Macabras 2018

Um dos ambientes das Noites Macabras 2017

Atrações

    • Circo – Palco principal (Shows de abertura e encerramento): Onde o espetáculo começa.
    • Balada: Um verdadeiro show! Balada com prêmios e muita música.
    • Aberrações: A trupe do circo ficará a céu aberto pelo parque, como atirador de facas, o bala humana, jogos macabros e é claro, a famosa bilheteria do circo.
    • Vortex: O Vortex, o tobogã em forma de funil com 24 metros de altura, ganha elementos de iluminação e sonorização assustadores, proporcionando experiência e sensações aterrorizantes.
    • Profundeza do Medo (Túnel Aquático): Entre no barco e encare seus medos com criaturas desprezadas pela própria trupe do circo. Surpresas vão acontecer no caminho! Caminho este sem volta.
    • Picadeiro Macabro (Labirinto): Entre em um verdadeiro labirinto, através da roda da sorte o seu destino será definido, o labirinto conta com três caminhos diferentes. Entre na mente dos palhaços em uma atração que irá desafiar os seus sentidos com ilustrações e ilusão de ótica.
    • Profecia Maldita: Você tem coragem de descobrir qual o seu destino? Entre na tenda, sinta sensações de medo e pergunte ao oráculo sobre o seu futuro.
    • Enjaulados: Os animais foram amaldiçoados e mutações terríveis aconteceram! O domador não consegue mais controlá-los.
    • Ponto de Foto: Painel com personagem para registar o seu momento macabro.

Montagem das atrações

Noites Macabras 2018

Foto de 29/06

Cenários das Noites Macabras 2018

Foto de 25/06

Cenários das Noites Macabras 2018

Foto de 25/06

O evento

“Noites Macabras” é um evento anual do Wet’n Wild, e um dos maiores do Brasil. A experiência ocorre sempre à partir das 18h em dia de operação normal do parque, que encerra suas atividades (atrações) às 17:30h.

Noites Macabras 2016

O evento que já recebeu o prêmio “Leading Edge Award’, pela World Waterpark Association (WWA) pelo ineditismo em seu lançamento, este ano contará com nova produção: a Space Magic, que poderá trazer novidades visíveis na parte técnica e em caracterizações. A produtora trabalhou ano passado no Aldeia do Terror, no parque aquático Aldeia das Águas.

Circo do Aldeia do Terror

Aldeia do Terror 2017

O evento foi considerado o melhor de 2017 (para muitos, o melhor dos últimos anos), e na Hora do Horror de 2014 com “A Loja de Brinquedos”, no Hopi Hari, considerada também uma das melhores edições. Antes disso, marcou presença também nas saudosas Noites do Terror do Playcenter.

Funcionamento

O “Espetáculo do Medo” estreia dia 4 de agosto e segue até dia 30 de setembro. As datas variam de sexta-feira à domingo e o evento ocorre das 18h às 20h. Consulte o calendário abaixo e planeje já sua visita!

Funcionamento das Noites Macabras no Wet'n Wild

O Circo está chegando na cidade, e eles não estão para brincadeira! Você está preparado para o maior show de horrores que verá na vida? Então aguarde pois falta pouco, e não se esqueça: o Terror faz parte do Show!

Atrações aquáticas do Brasil

Top 10 — Melhores atrações aquáticas do Brasil

Por | Não categorizados

Nosso país está sempre em crescimento quando o assunto são os parques aquáticos. Muitos lançam regularmente novas atrações cada vez mais ousadas para disputar a atenção do público. Temos, por exemplo, o maior toboágua do mundo em altura, o mais radical e o maior do modelo Tornado entre todos!

Wet'n Wild São Paulo

Entre os parques aquáticos, o Brasil abriga ainda o segundo melhor parque aquático do mundo eleito pelos usuários do TripAdvisor, e o terceiro mais visitado do mundo! Com tanta informação, listamos nossas 10 atrações preferidas entre os parques daqui, avaliando:

  • Sensação: O quão prazeroso é ir na atração? Às vezes um toboágua muito radical pode causar incômodo, mas um mais familiar traz uma sensação deliciosa que nos faz querer tê-lo no quintal de casa;
  • Clima: Visual, terror psicológico ou temática, algo que complete sua experiência e torne a aventura ainda mais prazerosa, seja com um simples jardim ou grandes cenários e efeitos sonoros;
  • Radicalidade: O quanto essa atração te aterroriza, causa descarga de adrenalina e o famoso friozinho na barriga.

Então tampe o nariz para não entrar água e confira se sua atração preferida entrou para o nosso ranking!

10º — Xpirado — Hot Park

X-Pirado no Hot Park

Já imaginou uma atração de terror num parque aquático? Para chegar no Xpirado, você passará por pontes, túnel, mirante e a misteriosa Vila das Palmas, que ficou conhecida como Vila das Almas após ter sido abandonada. 

Xpirado no Hot Park

Com a temática de piranhas assassinas, a atração possui 31 metros em seu ponto mais alto, e atinge uma velocidade média de 30km/h.

Seu clima antes do embarque é o grande destaque! Placas vão intimidando, a temática vai chocando e os efeitos sonoros estão alertando: CUIDADO! Elas estão esfomeadas!

5
Radicalidade
3
Sensação
10
Clima

9º — Vaikuntudo — Beach Park

Vaikuntudo no Beach Park

Temos um recordista mundial em terras brasileiras. O maior toboágua do modelo Tornado do mundo é um verdadeiro monstro!

A bordo de uma boia de 4 lugares, os visitantes descem pelo tubo após um trajeto cheio de curvas e entram num gigantesco e colorido funil, realizando uma série de “sobe e desce” causando a sensação de que você irá voar da boia!

Merece entrar para nossa lista por sua radicalidade e sensação incrível!

6
Radicalidade
8
Sensação
5
Clima

8º — Hupa & Hopa — Beach Park

Hupa & Hopa no Beach Park

Esse é aquele tipo de atração que aparenta ser uma atração infantil à primeira vista. Mas suas duas pistas inclinadas e curvas são mais escorregadias que o normal, e desembocam à uma altura razoável acima do nível da água, onde você é literalmente cuspido para o fundo de uma piscina de quase 3 metros de profundidade.

No Wet’n Wild tem uma atração parecida, o Water Bomb. Porém, a critério de desempate, a Hupa & Hopa se destaca com seu impulso de 200 litros de água, que te empurram logo que você se posiciona para a descida.

Sua sensação deliciosa entrega a medalha de oitavo lugar a esta pequena e incrível atração!

5
Radicalidade
10
Sensação
5
Clima

7º — Montanha Russa Aquática — Thermas dos Laranjais

Montanha-russa aquática no Thermas dos Laranjais

A primeira e até então única montanha-russa aquática do Brasil. O bote inicia o trajeto no nível do chão, e sobe em alta velocidade até o topo. Após isso, tem início uma sequência de quedas e curvas em tubo fechado trazendo uma sensação bem diferente dos toboáguas comuns, onde apenas possuem descidas, neste possui também subidas!

O passeio termina em curvas lentas até parar completamente na superfície de uma piscina.

7
Radicalidade
8
Sensação
6
Clima

6º — Crazy Drop — Wet’n Wild

Crazy Drop no Wet'n Wild

O melhor toboágua do modelo Half-pipe no Brasil! Embora todos sigam a mesma faixa de altura, o Crazy Drop possui uma inclinação surreal, onde a perda de gravidade é completamente notável e a sensação é de perder completamente o rumo.

É impossível descer o Crazy Drop apenas uma vez sem querer repetir o dia todo!

9
Radicalidade
10
Sensação
3
Clima

5º — 360º — Parque Aquático Recanto da Natureza

Parque Aquático Recanto da Natureza

É um dos únicos toboáguas de cápsulas no país. Embora a altura não seja o destaque, após a descida, a pista forma um looping lateral que te joga para os lados loucamente!

É impossível saber onde fica o chão enquanto gira no 360º. A sensação e radicalidade disparam nesta atração, e ao sair sentirá sua cabeça rodando literalmente em 360°!

9
Radicalidade
9
Sensação
4
Clima

4º — Ramubrinká (pistas altas) — Beach Park

Ramubrinká no Beach Park

Desespero e claustrofobia são as palavras que melhor definem esses três toboáguas. Chamados de Ronão, Ronada e Raitu, as pistas são totalmente fechadas, inclinadas e com muitas, muitas curvas sequenciais!

O ponto de partida é muito alto e com uma vista paradisíaca, mas não se engane, na descida você sofre uma aceleração contínua e a cada curva passando mais rápido, é perceptível a perda de controle do próprio corpo!

Um ponto extra para a pista preta, onde além de mais inclinada, você não enxerga absolutamente nada durante o trajeto!

9
Radicalidade
9
Sensação
6
Clima

3º — Kilimanjaro — Aldeia das Águas

Kilimanjaro no Aldeia das Águas

Mais um recordista mundial: este é o toboágua mais alto do mundo! Com seus 49 metros de altura, o Kilimanjaro é uma aventura do início ao fim.

Para chegar na atração, você passa por uma ponte acima do trajeto e uma trilha até chegar na escadaria! No topo, você olha no entorno e não encontra nada mais alto que você, pois a torre fica acima de um morro, com direito a muito vento que balança toda a estrutura.

Você mal senta no embarque e já é empurrado pela forte correnteza te levando a um tubo escuro. 

Kilimanjaro no Aldeia das Águas

Você só começa a perceber o que está acontecendo quando já está caindo, com uma vista para todo o parque e uma aceleração que tira todo o ar!

Uma curiosidade: você pode literalmente “escalar o Kilimanjaro”, pois anexa à torre está uma grande parede de escalada que te dá a oportunidade de chegar ao topo de uma forma bem diferente.

 

10
Radicalidade
9
Sensação
7
Clima

2º — Arre Doidus — Beach Park

Arre Doidus no Beach Park

É aqui que você terá uma das sensações de queda livre mais intensas que irá sentir na vida!

Você entra em uma das cápsulas, cruza os braços e pernas e aguarda a contagem: lançamento em 3.. 2.. 1.. e o chão se abre abaixo de seus pés, enfrentando uma queda livre alucinante a quase 90° de inclinação, à uma altura assustadora.

A pressão contra o corpo é tão forte que você se sente pressionando a parte inferior da pista, até começar a ser jogado para as laterais na hélix antes de encerrar o trajeto. Quando tudo acaba, você sai sem reação e sem assimilar o que aconteceu. O susto e o frio na barriga são garantidos!

10
Radicalidade
10
Sensação
8
Clima

1º — Insano — Beach Park

Insano no Beach Park

Considerado o toboágua mais radical do planeta pela Xtreme Waterparks, esse monstro de 41 metros é o segundo toboágua mais alto de todos, e isso somado à sua inclinação de 70°, cria uma sensação de queda surreal e aterrorizante.

Tudo começa no seu pórtico de entrada, onde ao subir os primeiros degraus e atravessar uma ponte, estará em sua grandiosa torre. Ao passar pela ponte começam os efeitos sonoros: batidas de coração seguido de uma voz em tom ameaçador dizendo: “Você está ouvindo seu próprio coração diante do desafio do Insano!”, Com um rock pesado de fundo e outros “alertas” sobre o que está por vir.

A vista do topo é uma das mais lindas que você verá na vida!

Visão no topo do Insano no Beach Park

E ao chegar no topo, se prepare! Uma placa alerta: agora não tem mais volta. E não tem mesmo.  Ao se sentar, é hora de soltar as mãos dos corrimãos e deixar a correnteza te levar até uma queda abismal.

Diferente dos toboáguas de queda onde você sofre uma leve “flutuada/desencostada” durante o começo da descida, no Insano você literalmente voa durante praticamente toda a queda!

É inacreditável e aterrorizante a sensação de cair sem encostar em nada! Pra piorar a situação, a posição de descida é com as mãos atrás da cabeça, passando ainda mais uma sensação de liberdade, de que não pode se segurar em nada.

Insano no Beach Park

E contrastando com todo o terror da subida e da queda, a frenagem é completamente suave, finalizando a aventura com conforto e tranquilidade. Unindo todos esses fatores, o Insano gabarita todos os nossos quesitos, e leva a medalha de ouro do nosso ranking!

10
Radicalidade
10
Sensação
10
Clima

E aí, sua atração preferida está entre o nosso Top 10? Adicionaria alguma outra ao ranking? Lembrando que essa é apenas nossa opinião, você pode sentir sensações diferentes em algumas delas.

Vainkará no Beach Park

Vainkará em fase de finalização no Beach Park

E vem mais atrações por aí! O Vainkará do Beach Park está em fase final de montagem, e o Lendário no Thermas dos Laranjais segue em ritmo acelerado. O Wet’n Wild também não fica atrás, e segue preparando novidades por aí, afinal, a corrida dos parques aquáticos brasileiros nunca irá parar!

Blue Park

Blue Park e My Mabu inovarão o turismo de Foz

Por | Blue Park

O prefeito de Foz de Iguaçu, Chico Brasileiro, visitou o Mabu Thermas Grand Resort para conhecer as obras do Blue Park e do My Mabu e os projetos em si. Na ocasião foram recebidos pelo CEO da rede Mabu, Sr Wellington Estruquel, pelos acionistas, Sr José Maria Abujamra e Sr Alberto Abujamra , além de executivos e realizadores desta grande obra, Sr Edson Itiro e Sr Elvio Andrade.

Com o prefeito estava a primeira dama, Sra Rosa Maria Jerônimo, o secretário de turismo, Sr Gilmar Piolla e o Secretário de Planejamento e Captação de Recursos, Sr Elsidio Cavalcante.

Blue Park em Foz do Iguaçu

Após conhecerem a maquete, assistiram à uma apresentação do projeto no salão Brasília e tiveram a oportunidade de visitar a praia termal existente, conhecer a sala de vendas dos novos empreendimentos, o protótipo de uma unidade do My Mabu e a obra através do mirante, onde puderam entender a grandiosidade da obra. Após a visita técnica confraternizaram no restaurante Dumont, onde o chef executivo preparou um menu especial para a ocasião.

Maquete do Blue Park

Sobre o Blue Park

Com mais de 62 mil m², o Blue Park será o maior parque aquático do sul do Brasil e contará com atrações para divertir a família com tranquilidade e brinquedos mais radicais para quem gosta de muita adrenalina. Serão 9 tipos diferentes de ondas, com até 1,20 de altura em 11 mil m² de praia, o que garante o título de terceira maior praia termal do mundo. O Blue Park terá 2 grandes fases.

Piscina de Ondas do Blue Park

Além da extensa praia de ondas termais, ainda estão o Wizzard, no qual quatro toboáguas interligados levam os visitantes a deslizar em tapetes em alta velocidade por um percurso de mais de 100 metros; o Flat Line, um tobogã único com uma descida radical de 17 metros e quase 70 metros de extensão; e o Aquaplay, um parque aquático exclusivo para as crianças, com toboáguas, escorregadores e muitos jatos d’água. Além disso, um espaço exclusivo para as crianças menores; área com bar molhado, decks e mesas dentro d’água, e um grande espaço para serviços.

Toboáguas do Blue ParkMy Mabu

O My Mabu se diferencia por ser um conceito de férias inteligente. São quatro semanas todos os anos em um apartamento de frente para a praia termal. Os proprietários poderão usufruir da estrutura do Resort, bem como aproveitar o parque aquático, além de curtirem as inúmeras atrações de gastronomia e lazer de Foz do Iguaçu.

Outra grande vantagem, é que poderão optar por qualquer destino do mundo oferecido pela RCI. A entrega dos apartamentos será em dezembro de 2019 e a segunda parte, com a mesma quantidade de unidades, está prevista para dezembro de 2021.

Prefeito no Blue Park

Para o CEO da Rede Mabu, Sr Wellington Estruquel, toda a dedicação, esforço e investimento no momento está voltado para a ampliação dos projetos em Foz do Iguaçu, através dessas duas inovações turísticas, o Blue Park e o My Mabu. “Isso com certeza mudará a realidade dos moradores do entorno e turistas. Num primeiro momento num raio de 500 km e na segunda etapa num raio mais amplo, de até 800 km. É um cenário do turismo nacional e de outros países, por estarmos na tríplice fronteira”, complementa.

Turismo na região

Para o prefeito, a novidade qualificará o turismo da cidade, elevando o nível através do investimento, qualidade do serviço que será ofertado e principalmente por ser algo inusitado, que não se encontra em qualquer destino.

“Será um conjunto de entretenimento que aumentará o tempo de permanência das famílias em Foz do Iguaçu. Hoje, o lazer é uma necessidade na vida das pessoas. A comunidade também ganhará com isso, tendo momentos de prazer e lazer em família. Será um grande marco no desenvolvimento da cidade. Nos próximos anos veremos esse desenvolvimento, revendo o antes e após este projeto”, comemora.

Foz do Iguaçu

Foto por SkydiveFoz

Com história marcada pelo pioneirismo e por valores sólidos, a Rede Mabu construiu a primeira praia termal do sul. O hotel, recebeu em 2017 mais de 174 mil hóspedes particulares. Com os novos empreendimentos, esses números serão ainda mais expressivos dentro de pouco tempo.

Um pouco sobre a Rede Mabu

A Mabu Hotéis & Resorts oferece, há mais de 40 anos, serviços hoteleiros para garantir as melhores experiências aos hóspedes a lazer ou a negócios, em Curitiba e em Foz do Iguaçu (PR). Com hotéis nas categorias resort – Mabu Thermas Grand Resort; e na categoria Convention – Mabu Interludium Iguassu Convention, em Foz do Iguaçu; na categoria Business – Mabu Curitiba Business; e Express – Mabu Curitiba Express, na capital paranaense. Em 2014, lançou o My Mabu e o Blue Park, maior parque aquático do Sul do País. A inauguração está prevista para o verão de 2018/2019. Com o Blue Park, a Rede Mabu consolida sua atuação no mercado de lazer em Foz do Iguaçu e região.

Games da SP Diversões

SP Diversões comemora Dia das Mães

Por | Não categorizados

O almoço de dia das mães sempre é especial. Já pensou que pode existir um lugar aonde você e seus familiares podem se divertir disputando uma corrida de kart, fazendo strikes no boliche e ainda se deliciar num buffet de dar água na boca? Tudo isso vocês podem encontrar no SP Diversões.

Localizado no bairro do Butantã, o parque indoor tem atrações como kart, boliche, snooker e games para todas as idades. Além disso, o SP Diversões preparou um cardápio especial com opções de carnes, peixes, tortas, salgadinhos, massas, shimeji, saladas e sobremesas como salada de frutas, pudins e manjar. Para fechar a data com chave de ouro, as mamães ganharão um delicioso vinho.

Kart do SP Diversões

O preço do buffet é de R$ 69,90 por pessoa, com bebidas e taxa de serviço a parte. As reservas feitas até o dia 12/05 por telefone terão preço com valor adicional de R$59,90. Atrações como kart também são feitas através de reservas e disponibilidade da casa.

Dia das Mães SP Diversões

Data: 13/05/2018

Horário: 12h00 às 16h00

Local: SP Diversões – R. Santa Rosa Júnior, 189 – Butantã, São Paulo – SP, 05579-011

Valores e reserva:Reservas até dia 12/05: R$59,90

Reservas através do telefone (11) 3723-7070 ou do e-mail reservas@spdiversoes.com.br

Sem reservas: R$69,90

Atrações: Uma garrafa de vinho

Site: www.spdiversoes.com.br

Redes sociais: facebook.com/spdiversoesoficial e instagram.com/spdiversoesoficial

Sobre o SP Diversões

Localizado no bairro do Butantã, em São Paulo, o SP Diversões é um dos maiores espaços de diversão da cidade. São mais de 150 opções de jogos eletrônicos do Game Center, 18 pistas de boliche, uma pista de kart de 470 metros e quinze mesas oficiais de snooker. A casa ainda oferece uma área especial para crianças com idade entre 2 e 7 anos e outro espaço para a realização de festas e eventos. Além de diferentes opções de alimentação, como o Mega Hambúrguer de 4 quilos.

Beto Carrero World visto da rodovia

Beto Carrero World recebe evento anual do Instituto IAAPA de Segurança

Por | Beto Carrero World

Nos dias 29 e 30 de maio, ocorrerá o evento anual do Instituto IAAPA de Segurança 2018, promovido pela International Association of Amusement Parks and Attractions (IAAPA), com o apoio da Associação das Empresas de Parques de Diversões no Brasil (Adibra). Este ano, o encontro será realizado no Beto Carrero World, em Santa Catarina.

Tigor Mountain no Beto Carrero World

Vila Germânica — Beto Carrero World

Serão realizadas palestras e treinamentos para profissionais do setor, com o objetivo de promover a segurança para visitantes e funcionários, apontando as melhores práticas em operações, manutenção nas instalações, equipamentos e gerenciamento de riscos.

Iaapa

Iaapa Attractions Expo 2017 — Foto por Blooloop

O evento acontece das 9h às 18h. As inscrições podem ser feitas pelo link no site.

Palestrantes e temas

  • Francisco Donatiello Neto — Presidente da Adibra e diretor da Repro Engenharia
    • “Normas Brasileiras ABNT”, “Boas práticas de manutenção” e “Como montar o plano de manutenção”
  • Paulo Maltauro – Membro do Comitê de Segurança da Adibra e gerente de Manutenção e Segurança do Parque da Mônica
    • “Gerenciamento de riscos”
  • Jorge Mario Rodas – Engenheiro mecânico industrial e gerente de Manutenção e Operações do parque Mundo Petapa (Guatemala)
    • “Atualização global de segurança e normas internacionais”, “Cultura de segurança” e “Boas práticas em operações”.

Os participantes receberão 8 horas para uma certificação IAAPA, atendendo a todo o programa do Instituto de Segurança no Brasil 2018.

Veja também

Referência: Mercado & Eventos
Novas atrações do Parque Guanabara

Cataclisma e Tapete Mágico — As novas atrações do Parque Guanabara

Por | Não categorizados

Em julho do ano passado, o Parque Guanabara — localizado em Belo Horizonte — anunciou a chegada de duas novas atrações: Cataclisma e Tapete Mágico. Na mesma época, o Crazy Dance foi inaugurado e algumas atrações sofreram reformulações.

Cataclisma

Atualmente só existem 2 Cataclismas no Brasil: no parque Guanabara e no Ita Center Park. O equipamento foi fabricado pela Fabbri Group e chegou ao Playcenter, extinto parque de diversões em São Paulo, em julho de 1998.

Cataclisma no Playcenter

Cataclisma em sua época de inauguração

O Cataclisma permaneceu no Playcenter até o fechamento do parque em 2012, passando por diversas mudanças visuais.

Cataclisma no Playcenter

Cataclisma no Playcenter

A atração realiza giros em 360º atingindo 20 metros de altura e os visitantes ficam com os pés soltos! A capacidade é de 40 visitantes por vez e o ciclo tem duração aproximada de 3 minutos.

Após o fechamento do Playcenter, o Cataclisma seguiu para o Mirage Park, em Manaus, e permaneceu até o meio de 2017, quando foi adquirido pelo Parque Guanabara.

Cataclisma no Parque Guanabara

Cataclisma já no Parque Guanabara

A atração vem recebendo bastante atenção da manutenção do parque nas últimas semanas, incluindo testes e ajustes. A previsão de inauguração é para esse semestre.Novo brinquedo no Parque Guanabara

Tapete Mágico

O Tapete Mágico é uma atração fabricada pela empresa alemã Weber que consiste em um pêndulo que realiza giros em 360º e não realiza nenhuma inversão por conta de seu sistema mecânico. Seu primeiro lar foi o Beto Carrero World, localizado em Penha — Santa Catarina, e permaneceu de 1997 até 2006.

Tapete Mágico no Beto Carrero World

Tapete Mágico em operação no Beto Carrero World — Foto por Memórias Beto Carrero World

Logo depois, a atração foi totalmente desmontada. Após alguns anos, seguiu para o Mirage Park, mesmo parque que adquiriu o Cataclisma do Playcenter. Não operando mais com a sua capacidade total, o Tapete Mágico funcionou até meados de 2017, seguindo para o Guanabara.

Tapete Mágico no Guanabara

Tapete Mágico no Guanabara

A equipe de manutenção segue no trabalho de reativar a atração com capacidade total. Por esse motivo, ainda não há previsão de inauguração.

Novas atrações do Parque Guanabara

Em uma entrevista realizada em julho de 2017 pelo Rota da Diversão com o Gerente de Marketing do parque, Gabriel Pereira, foi afirmado que o parque vem buscando trazer essa variedade de atrações e que o investimento em atrações radicais está sendo satisfatório e com o retorno esperado.

Roda Gigante no Parque Guanabara

O Parque Guanabara vem se consolidando como um excelente parque de médio porte no Brasil e com ótimo mix de atrações e novidades. Estamos no aguardo para matar as saudades do Cataclisma e conhecer o Tapete Mágico!

Todas as informações da Hora do Horror 2018 — Hopi Hari

Por | Hopi Hari

Bem-vindo! O que deseja saber sobre a Hora do Horror 2018?

 

A Hora do Horror é o maior evento de horror da América Latina! Nos meses de agosto, setembro e outubro, ao escurecer, algumas regiões do Hopi Hari são tomadas por criaturas terríveis em busca de visitantes medrosos. O evento ainda conta com balada e túneis preparados para testar até quanto de emoção o seu coração aguenta.

Hora do Horror 2018

As ruas de Hopi Hari ficarão assim ao anoitecer…

O evento já recebeu mais de 6 milhões de visitantes em seus 17 anos e representa uma grande parcela da visitação anual do parque.

Tema

Com o tema “Sacrificium: Você será parte do ritual“, uma temática inédita e nunca abordada na história da Hora do Horror, o evento promete surpreender com diversos atrativos: mais de 100 aberrações espalhadas pelo parque, grandes figurinos, labirintos (fechado e a céu aberto) e apresentações ao longo da noite.

Enredo

Em meados do século XV, a inquisição era uma realidade inegável. Moradores de seus vilarejos viviam amedrontados com a eminência das caçadas e torturas dos inquisidores em busca das feiticeiras que propagavam o oculto. Inocentes eram capturados e torturados até a confissão de suas heresias e assim “agraciados com o perdão divino”, como os inquisidores costumavam justificar para executar todos que a faziam.

Por sua vez, os caçadores de bruxas se consideravam propagadores de boas práticas, responsáveis pelo bem estar de todos e dizimadores de tudo aquilo que ameaçasse sua doutrina pacifista e soberana. Mas o que eles não sabiam é que, em meio à diversos pactos e sacrifícios realizados às escondidas, um dos rituais viria a dar errado e ao sentenciarem a queima de poderosas bruxas, isso resultaria no início de uma era sombria, onde a peste negra foi lançada como uma maldição e agora todos vivem em meio às trevas.

Cartaz oficial — Hora do Horror 2018: Sacrificium

Hora do Horror 2018

O tema foi definido em março. Segundo o presidente do parque, José David, Sacrificium é um tema inédito que não era permitido nas antigas gestões e agora foi aprovado. A mega produção contará com uma história baseada em fatos reais acontecidos na era medieval, abordando conteúdos relacionados à inquisição, rituais, pestes, magias e torturas.

1º Cartaz teaser

Hora do Horror 2018

1º Teaser divulgado em 01/05/2018 — Hora do Horror 2018

Quando?

A Hora do Horror 2018 ocorre de 10 de agosto a 28 de outubro. A partir de 05/08, ocorrerão sessões de soft opening (espécie de estreia não oficial) para os visitantes no parque. É a chance de já conferir o que o maior evento de horror da América Latina tem para proporcionar!
Hora do Horror 2018 Sacrificium

Preços

  • Lote promocional de 15/08 a 30/08: R$ 99,90 — Vendas até 07/08
  • Bilheteria Hora do Horror: R$ 129,90
  • Estudantes — somente aos sábados: R$ 79,90

Seleção de atores

O processo de audição começa na primeira semana de junho. Atores, dançarinos, artistas circenses, performáticos e caracterizadores da região de Campinas, Jundiaí e região concorrerão a no mínimo 110 vagas na edição de 2018, um dos maiores números de toda a história do parque!

Todo o espetáculo envolve o trabalho de mais de 480 pessoas, entre atores, bailarinos, coreógrafos, cenógrafos, figurinistas e maquiadores.

Hora do Horror 2014

Hora do Horror 2014 — A Loja de Brinquedos

Palco

Esse ano o palco retorna ao conhecido gramado, antigo local do Unicirco e palco das edições de 2014 , 2015 e 2016. Foi informado que além de ser o maior palco de todas as edições, a grama passará por melhorias, além de que os visitantes farão de alguma forma parte do show de abertura. O palco não será mais na La Tour Eiffel — que sediou a edição de 2017 e o Hopi Night 2018.

Toda essa mudança leva a crer que o retorno da atração esteja próximo, já que a enquete feita pelo presidente para saber qual atração deveria retornar primeiro foi encerrada e a La Tour Eiffel ganhou com 51% dos votos. Veja a matéria que fizemos sobre as curiosidades da La Tour Eiffel.

Palco da Hora do Horror 2015

Palco na Arena de Eventos que comportava até 14.000 pessoas

Atrações

Neste ano, a Hora do Horror contará com um número recorde de espaços especiais para interação dos visitantes espalhadas em duas áreas temáticas do parque: Mistieri e Wild West. São eles: dois grandes túneis de horror, um labirinto a céu aberto, uma passagem, um local para apresentações ao vivo, uma atração eletromecânica tematizada, áreas de sustos e um grande palco onde acontecerão os shows de abertura, encerramento e uma grande balada.

Kastel di Petrum — Gramado Central

Palco Hora do Horror 2018

Imagem ilustrativa

Território central de toda a trama de Sacrificium, o maior palco já visto e totalmente tematizado, recebe os shows de abertura e encerramento, que abordam julgamentos e condenações em praça pública, assim despertando a irá de forças ocultas invocadas pelas feiticeiras. Neste castelo medieval também acontece uma grande balada do horror.

Maleficarum — Atrás do Katakumb

Túnel da Hora do Horror 2018

Montagem do túnel no dia 13/07

Esta fortaleza já foi o principal símbolo da inquisição, onde aqueles acusados de bruxaria eram interrogados, julgados e torturados até a confissão de suas heresias. Porém, após a ascensão das forças do submundo, a prisão Maleficarum foi totalmente tomada por bruxas. Os que se aventurem ali entrar tem apenas duas opções: aliar-se ao poder das trevas, se as implacáveis feiticeiras o julgarem digno, ou pagarem com suas próprias vidas.

Mortuus — Ao lado do Ghosti Hotel

Hora do Horror 2018

Neste local vagam as amaldiçoadas almas pagãs daqueles que dedicaram suas vidas a rituais de sacrifício. Seres condenados a viver a eternidade vagando pelo cemitério, diante de seus lapides. Espíritos amarguradas, que se alimentam de outras almas e estão sempre em busca de muito mais.

Catedral dos Ossos — Ao lado do Evolution

Hora do Horror 2018

Imagem ilustrativa

Esta catedral, que um dia fora dedicada a orações e preces, após ter sido palco de um ritual para trazer de volta a vida a madre do local, acometida por uma doença fatal, transformou-se em um abatedouro. A volta dos mortos é considerada umas das piores heresias e tem um alto preço nas leis da troca equivalente. Uma vida só pode ser paga com outra vida e os ossos daqueles que já foram sacrificados ali adornam todo o espaço, mas ainda há lugar para muitos outros.

Arena das Inquisições

Hora do Horror 2018

Imagem ilustrativa

Todos aqueles que apreciam o sórdido show de condenação e execução dos agentes da inquisição, tem um prato cheio aqui, por ser o principal centro de extermínio do paganismo. Porém, com o fortalecimento das forças malignas, unidos ao julgamento de uma poderosa feiticeira, pode mudar o cenário desse espetáculo de horrores.

Covil — Caminho do Lago

Túnel Hora do Horror 2018

Aqui servia como o antigo abrigo secreto das bruxas, onde se escondiam dos inquisidores e praticavam seus rituais malignos nas sombras. Agora, elas não precisam mais se esconder. Com as trevas no domínio, o local transformou-se na morada no mal, procurado por inúmeros populares em busca de benefícios, mas o preço a ser pago nos rituais é mais alto do que se pode imaginar, transformando todos aqueles que ali entram em criaturas malignas.

Rituais — Ao lado do Rio Bravo

Hora do Horror 2018

Imagem ilustrativa

Aqui será possível presenciar todos os tipos de rituais. Os que ali passarem terão a oportunidade de sentir as forças malignas atuando em sua máxima. Os mais corajosos que aguentarem até o fim do ritual poderão registrar esse momento com uma foto.

Halloween Hari

Halloween Hari

Incorporando a lista de novidades, neste ano, o evento Halloween Hari, que aconteceu no ano passado durante o mês de outubro, acontecerá simultaneamente com a Hora do Horror. Durante os três meses, a bruxinha Harikadabra e seus padrinhos mágicos, duas simpáticas abóboras, estão de volta ao País Mais Divertido do Mundo para comemorar a magia do Halloween. Eles ficarão instalados na região de Kaminda Mundi, que receberá com uma festa especial para os pequenos e também para aqueles que não gostam de levar sustos.

Imigradero

Imigradero do Hopi Hari

Durante o evento, o desafio, segundo a equipe, será fundir a ficção com realidade, pois abordará conteúdo com fatos já ocorrido na história da sociedade: “A missão dos Habitaris (colaboradores) será fazer com que o visitante tenha uma imersão desde a chegada ao País Mais Divertido do Mundo até sua despedida. Realmente estamos muito satisfeitos com a temática. O público irá se surpreender logo na entrada. Também poderemos aplicar o conteúdo no EDUCARE, nosso Projeto Educativo voltado para escolas”, relata José David, presidente do parque.

Evento de lançamento

Na penúltima noite de maio (30/05), o Hopi Hari realizou o evento de lançamento da Hora do Horror 2018 — Sacrificium. Funcionários, imprensa e distribuidores foram convidados a fazer parte do início desse ritual que vai testar a coragem de muitos visitantes.

O evento foi comandado pelo Nilldo Jaffer, apresentador do evento, e teve início às 19h40. Toda a rua principal de Wild West foi climatizada para o evento com luzes, fenos, rodas de carroça e fumaça.

Hora do Horror 2018

Além de apresentar toda a equipe criativa que realizará a Hora do Horror, ocorreu um pocket show do enredo próximo ao poço de Wild West.

Hora do Horror 2018

A apresentação retratou à perseguição às bruxas no período medieval. A principal bruxa do enredo, que também é retratada no cartaz e no vídeo teaser realiza um ritual e convoca mais bruxas para o feito. Na época, até a população era perseguida pelos inquisidores que ao encontrarem as bruxas, levam uma à forca.

Tem-se o início do julgamento da bruxa! Uma mulher relata que participou de rituais e sacrifícios para recuperar a sua visão e a autoridade presente questiona se mais alguém deseja acusá-la. Como forma de vingança, a bruxa joga a peste negra sob os pagãos que a acusaram. A partir de então, a bruxa é queimada na forca! A cena é de impressionar os olhos e questionar: “Como eles fizeram isso?”.

Hora do Horror 2018 Sacrificium

Pagãos, inquisidores e bruxas foram os personagens apresentados e contam com alto nível de atenção aos detalhes em caracterização e em figurino.

Monstros da Hora do Horror 2018

Monstros da Hora do Horror 2018

Monstros da Hora do Horror 2018

Além dos personagens e do pocket show, as atrações Evolution e Rio Bravo foram liberadas aos convidados!

Evolution na Hora do Horror 2018

Rio Bravo na Hora do Horror 2018

Havia iluminação especial no percurso do Rio Bravo!

Os convidados tiveram uma amostra do que o maior evento de horror da América Latina oferecerá em sua 18º edição! Nós já estamos prontos para fazer parte do ritual.

Equipe criativa

Harikadabra

A produtora Harikadabra surgiu como uma iniciativa do presidente do Hopi Hari José David.

Segundo ele: “A produção in house é uma inovação que vai de encontro ao uso responsável da verba, racionalizando custos e otimizando recursos.”

Equipe da Hora do Horror 2018

David também foi o responsável por reunir o “dream team” (time dos sonhos), como o mesmo se refere com profissionais renomados que já passaram por grandes eventos do gênero no Brasil.

Anderson Rodrigues — Direção de Figurino

Anderson Rodrigues

Foto por Ana Galhardi Fotografia

Com mais de 20 anos de experiência em eventos de terror, já trabalhou como uma das produtoras das Noites do Terror, do Playcenter, por 16 anos. Também já participou da produção da Hora do Horror e das Noites Macabras por 3 anos, criou a marca Cidade do Terror e já foi diretor artístico do Beto Carrero World por 4 anos.

Rogério Barbatti — Diretor Artístico

Rogério Barbatti

É o responsável pela concepção geral e conceito dessa edição. Iniciou sua carreira em 2009 no  Hopi Hari como ator e desde 2016 responde pelo conteúdo do parque. Barbatti também é preparador de elenco com expertise em produção de espetáculos e desenvolvimento de efeitos especiais agregados a teatralização e dança.

Eduardo Campos — Diretor de Maquiagem

Eduardo Campos

É responsável por dar vida aos personagens da história de Sacrificium. Autodidata e no ramo há 8 anos, cria maquiagens de efeitos especiais impressionantes. O desenvolvimento da identidade visual dos personagens lúdicas de Hopi Hari e Hopi Night são de sua autoria.

José Roverato — Diretor de Cenografia

Roverato assina os túneis dessa edição. Com mais de 25 anos no ramo de cenografia, desenvolve técnicas e cenários para TV, cinema e grandes eventos. No Hopi Hari, já assinou mais de 20 túneis, além de fachadas e grandes palcos. Seus projetos saltam do 3D para o real com uma equipe altamente qualificada entregando veracidade em cada detalhe.

Victor Akkas — Diretor de Cenografia

Victor Akkas

É o responsável por todas as estruturas da Hora do Horror 2018. Cenógrafo e atuante nas áreas de Cinema e Teatro desde 1997, sua experiência é composta por diversas habilidades de construção guiadas pelos recursos técnicos alinhados à linguagem lúdica ou realista, incorporando materiais alternativos e novas tecnologias.

Eventos

Durante a Hora do Horror, o Hopi Hari também apresentará shows especiais de grandes artistas. No dia 17 de agosto, o parque recebe o Dubdogz, um duo de DJs que que está ganhando o Brasil e o mundo com seus remixes e sons vão do Deep House ao Nu Disco. Já no dia 26 de agosto, Kevinho, cantor cheio de hits nas paradas, chega aos palcos do Hopi Hari para uma grande apresentação exclusiva.

O que queremos ver

Os fãs do parque são aficionados no evento e já querem saber de tudo desde o final da última edição! Como bons fãs, listamos alguns itens que podem ajudar a incrementar a experiência do visitante no evento.

Enredo

A Hora do Horror sempre teve ótimos enredos com bom decorrer da história e desfecho. Para quem acompanha as mídias sociais do parque era possível entender todo o contexto e personagens com a visita no parque. A experiência tornava-se completa!

Em 2016 e em 2017, anos que o parque sofreu com a crise mais aguda, as duas edições foram bem carentes em quesito de construção de enredo. Tudo era muito confuso, solto, não tinha forte ligação com os personagens e não acrescentava em nada para o visitante. Eram apenas monstros soltos. Por que eles estavam lá? Ninguém sabia…

Cidade dos Esquecidos

Em 2015, a brincadeira começava desde o Imigradero…

A construção de um bom enredo é um dos principais fatores que determinará como será a experiência do visitante desde antes à visita ao parque até o final do evento.

Caracterizações

Pode passar despercebido por grande parte do público, mas os detalhes nas caracterizações fazem diferença lá no subconsciente para os visitantes classificarem o evento como bom/ruim. A junção de detalhes, quase que imperceptíveis, tornam-se um fator importante ao julgar o evento.

Hora do Horror 2014 — A Loja de Brinquedos

Hora do Horror 2014 — A Loja de Brinquedos

Para quem visitou o evento nas edições de 2014 e 2015, pôde perceber o grande salto na qualidade das caracterizações se comparadas às outras edições — até mesmo 2011 e 2009 que são as mais queridas pelos fãs. Desde o sapato, o desgaste na roupa, o acessório, a lente de contato, peruca, até o trejeito e o ponto de susto eram pensados e a ansiedade por ver o que cada personagem tinha para oferecer era o que tornava o evento especial.

Hora do Horror 2015

Detalhe no figurino desgastado — Hora do Horror 2015

No Hopi Night 2018 tivemos personagens no evento com alto grau de caracterização e com a promessa de manter o nível da qualidade na Hora do Horror 2018.

Show de abertura

O show de abertura é o primeiro contato ao vivo do visitante com o evento. É onde a história continua para o fã que já vem acompanhando as redes sociais do parque e é onde todo o enredo tem de ser introduzido de forma simples e rápida para o visitante que está visitando ao parque e não sabe o tema.

A abertura de 2015, considerada uma das melhores pelos fãs, cumpre exatamente o papel de inserir o visitante dentro da história. Tem diversos momentos de clímax, danças e troca de energia com o público.

Abertura Hora do Horror

Trecho da Abertura de 2015 — Cidade dos Esquecidos

Efeitos

Já utilizados no Hopi Night 2018, o acréscimo de efeitos em um show de abertura podem ser aliados para causar o impacto no público. A Hora do Horror sempre foi carente em efeitos pirotécnicos e a adição deles para causar susto no público, como era feito nas Noites do Terror 2009 e 2010, podem tornar o show memorável.

Hopi Night 2018

Efeitos no palco do Hopi Night 2018

Climatização

O evento desdobra-se nos túneis e nas ruas do parque após o show de abertura. Há monstros nas ruas de Wild West e Mistieri abordando todos os visitantes que passam pelas regiões. Efeitos de luz, fumaça e sonorização podem tornar as ruas como uma continuação dos túneis e espalhar o clima de horror pelo parque.

Em 2015, haviam os sons de sirene pelas duas regiões de acordo com o tema. Em 2017, a área de Wild West era bem escura, diferente dos demais anos, e em Mistieri — próximo ao Katakumb, haviam diversos efeitos de iluminação que ficaram incríveis!

Últimas Noites do Terror

Climatização nas Últimas Noites do Terror — 2012

Túneis

A edição de 2017 teve a carência dos famosos túneis pelo parque. Em 2015, os dois túneis — Colégio Anisu e Usina — impressionaram pelos efeitos, atuação e grau de detalhes dentro de cada ambiente. Realmente, o visitante tinha uma imersão total no evento.

Hora do Horror 2015

Colégio Anisu — 2015

Visitação em grupos

Com a limitação do público por dia, é possível organizar a visita nos túneis em grupos, onde a experiência acaba sendo mais individual e assustadora. Até 2010, os 3 túneis da Hora do Horror possuíam visitação em grupos. Em 2016, em dias de público baixo, essa medida era usada também. A ideia é aproximar os visitantes do que mais os assusta e ter um melhor rendimento dos atores.

Hora do Horror 2011

Túneis com visitação em grupos a partir de 2011. Foto por Viajar é Simples

Passagens

Em 2017, algumas ruas de Mistieri e Wild West tornaram-se passagens livres. No início da Hora do Horror haviam passagens elaboradas nos caminhos entre as regiões. As passagens acabam somando mais uma atração para o evento e com baixo custo para o parque.

Hora do Horror 2003

Passagem nos primeiros anos de Hora do Horror

Interatividade

As redes sociais e a internet podem ser grande aliadas do parque. Com o hotsite do evento criado em alguns anos, a hashtag #HoradoHorror chegou a ficar entre os assuntos mais comentados de São Paulo. A cada vez que os usuários digitassem a hashtag no twitter, o site ia criando forma e a cera ia derrentedo — O enredo do evento era “O Museu de Cera”.

Nas edições de 2008 até 2011, o hotsite do evento contava com o ARG (Alternative Reality Game) onde o jogo tem início na internet e desfecho no próprio parque. Dentre os desafios, os selecionados tinham que enfrentar a Cabine do Horror e assistir a um vídeo de terror sem demonstrar reação ou achar a chave no corpo de um infectado. Quem conseguisse cumprir o desafio, ganhava um Anuali — passaporte anual do parque. É um enorme engajamento e publicidade gratuita para o parque.

Cabine do Horror no Hopi Hari

Cabine do Horror — Foto por Hopi Hari Mania

Esquetes e shows pelo parque

O enredo pode ter continuação pelo parque com esquetes e shows para interação com os visitantes. As esquetes e pocket shows costumam ser realizadas de meia em meia hora e podem ter fala e encenação ou somente dança. Um dos melhores exemplos de shows é o Portão dos Traidores — Noites do Terror 2010.

Ponto de fotos

Os pontos de fotos acabam sendo outra interatividade no evento, além de ser uma propaganda gratuita para a divulgação do evento. Se o cenário de fotos for temático, a chance de ser bem recebido pelo público é imensa!

Pontos de Fotos da Hora do Horror

Foto retirada do Flogão

Mapas e personalização para o evento

Os mapas além de informar o visitante sobre as atrações do parque, podem explicar um pouco do enredo, horários dos shows e sinopse dos túneis. Para os fãs do evento, acaba tornando-se um item de lembrança.

Mapa Hora do Horror 2015

Mapa da Hora do Horror 2015 — Frente

Mapa Hora do Horror 2015

Mapa da Hora do Horror 2015 — Verso

Vai encarar ou vai ficar com medinho? Visite a Hora do Horror 2018

Nós já estamos ansiosos para a Hora do Horror 2018! O evento é um dos únicos em parques de diversões que resistem atualmente e nesse ano promete retomar com tudo aos seus tempos áureos. Prepare o coração e encare as criaturas do maior evento de horror da América Latina.

Veja também

Guia Hopi Hari 2018 — Passaportes, preços e atrações

Curiosidades — Giranda Mundi

Curiosidades — Rio Bravo

Fotos por Tiago Crivellari Correia

 

Curiosidades: La Tour Eiffel — O elevador do Hopi Hari

Por | Hopi Hari

Essa matéria faz parte da nossa seção de curiosidades sobre as atrações do Hopi Hari.

Veja também:

A La Tour Eiffel, modelo Giant Drop, é uma das atrações mais aguardadas pelos visitantes para o retorno no Hopi Hari. A atração já recebeu milhões de visitantes entre 1999 e 2012 e promete voltar ainda nesse ano de 2018. Descubra como é o funcionamento e as curiosidades dessa torre de queda livre!

Ficha técnica

  • Altura: 69 metros
  • Queda: 39 metros
  • Velocidade: 94 km/h
  • Capacidade: 20 pessoas por ciclo — 5 gôndolas com capacidade para 4 pessoas.
  • Duração do ciclo: 1 minuto e 15 segundos
  • Fabricante: Intamin AG
  • Ano de fabricação: 1997
  • Altura mínima para brincar na atração: A partir de 1,30m
  • Localização: Região de Kaminda Mundi — Hopi Hari — Vinhedo — São Paulo

Construção

A La Tour Eiffel foi uma das primeiras atrações do parque a ser construída. Foram necessários 38 caminhões de concreto para realizar a fundação e um cilindro de aço engatado em um bloco de 300 m² de concreto. Tudo isso para absorver cargas de vento altíssimas, além dos esforços dinâmicos do equipamento.
A torre é dividida e soldada em 10 partes de sete metros cada. São 30.000 parafusos na atração!

La Tour Eiffel no Hopi Hari

La Tour Eiffel em operação. Foto por Bruno Dalul

Estrutura temática

A estrutura temática que faz menção à torre de 300 metros de altura de Paris é um elemento a parte. Ela foi feita sob encomenda pela Sermatec em Sertãozinho – SP. A estrutura pesa 55 toneladas e foi montada após a construção da torre.

Como ela sobe até o topo?

Algumas das dúvidas dos visitantes são: como o brinquedo funciona, como ele freia e o que acontece se não frear?
Cada gôndola da La Tour Eiffel pesa cerca 1 tonelada — isso sem contar os pesos dos visitantes, e é elevada até o topo através de 3 cabos de aço que comportam 1 tonelada cada, sendo 2 deles somente para reforçar a segurança. As gôndolas são puxadas por motores de 90 kwh e estão localizadas na casa de máquinas — topo da torre. Essa potência pode ser comparada a 2 motores de um carro popular. No total são 5 motores, um para cada gôndola.Elevador do Hopi Hari
Cada gôndola possui na sua parte superior um “Catch Car”. Ele é composto por um gancho em forma de “L” em seu interior. Seu funcionamento consiste no engate da gôndola através de um pino central, levando-a até o topo.
Ao chegar no topo, um pistão de ar comprimido preso à torre empurra o gancho para o lado, desengatando a gôndola, que logo em seguida despenca em queda livre, enquanto o “Catch Car” permanece preso no topo.

Como vai frear?

Os primeiros 30 metros da La Tour Eiffel são basicamente um eletroímã gigante composto por freios magnéticos que são energizados assim que os carrinhos passam por eles. Mesmo em caso de queda de energia eles irão funcionar.
Durante a queda, o campo magnético gerado pelos imãs causa a frenagem dos carrinhos. Apesar da La Tour Eiffel possuir quase 70 metros de altura, apenas 40 metros são de queda livre.

Altura do elevador do Hopi Hari
Além disso, a La Tour Eiffel possui sensores que monitoram em tempo real o seu funcionamento, verificando velocidade do vento, freios, pressão nos pistões de ar comprimido, travas e motores. Essas informações são enviadas a um servidor que fica em uma sala de acesso restrito. As informações são processadas e a menor alteração indicada pelo sensor faz com que a atração pare imediatamente.

Segurança

Para garantir a segurança dos visitantes, cada trava é fechada por dois pistões de ar comprimido. Cada pistão suporta até 1 tonelada. Apenas um seria o suficiente, mas o segundo é uma medida extra de precaução. Caso os dois pistões falhem, ainda existe um cinto que segura as travas.Travas da La Tour Eiffel do Hopi Hari
Além de todos esses dispositivos de segurança e os sensores que emitem um alerta no painel de controle caso seja detectado uma trava aberta, os funcionários recebem treinamento para checar todas as travas individualmente e caso detectem qualquer alteração durante o funcionamento, eles podem acionar o botão de emergência que faz com que o brinquedo pare imediatamente.
Todos os dias antes do parque abrir, cada componente da atração é verificado por técnicos e mecânicos responsáveis pela manutenção.

Tematização

Assim como todas as atrações de Kaminda Mundi, a La Tour Eiffel é inspirada na famosa torre de Paris e na arquitetura europeia. Foi uma maneira que os imigrantes colonizadores da região de Kaminda Mundi encontraram de se sentir mais em casa — Conheça a história do país Hopi Hari.

Torre Eiffel de ParisPublicidade

Considerada uma das atrações âncoras do parque, a torre sempre teve o seu destaque em campanhas publicitárias e em diversos formatos, cartazes e comercial.

Comercial

Cartazes

“Chegou a hora! Você se senta em uma poltrona, e uma barra de ferro acolchoada baixa sobre o seu corpo. Depois, sobe a uma altura de quase 70 metros. Sobe devagar, enquanto uma tremedeira incontrolável baixa da cabeça ao dedão.

No alto, sente um leve tranco do aparelho. Daí, um abraço. Você despenca. Em segundos, está em terra firme novamente. Não dá tempo de gritar. A queda é tão brusca que você sente a sua bochecha repuxar para cima. É pavoroso. É delicioso.

Esse é um resumo da sensação de brincar no La Tour Eiffel.”

O retorno do “elevador do Hopi Hari”

A La Tour Eiffel operou desde a inauguração do parque em 27/11/1999 até o final de fevereiro de 2012 devido a um acidente que ocorreu na atração. O inquérito concluiu que a causa do acidente foi falha humana e desde então o Hopi Hari adicionou checagem dupla e travas extras nas atrações.

Em março do mesmo ano, quando o parque foi reaberto após o acidente, a direção analisou junto com o fabricante uma nova possibilidade de reparo para reativar a atração.

Estacionamento do Hopi Hari

Atração parada em dezembro de 2015

Nada foi feito até agosto de 2017, quando sob nova administração no parque, a La Tour Eiffel tornou-se palco para eventos como Hora do Horror e Hopi Night. Cogitaram a possibilidade, junto com a Intamin — fabricante da atração, do retorno com a queda do visitante em pé, como já acontece em outros parques pelo mundo, mas a ideia parece ter sido descartada.

Com a recuperação judicial do Hopi Hari aprovada no início de abril, os rumores de retorno da atração voltaram e o cenário é bem favorável! O presidente José David publicou em sua página no Facebook uma enquete para ouvir os visitantes sobre qual atração deve retornar primeiro: Ekatomb ou La Tour Eiffel? O sucesso da votação foi tanto que as duas atrações estão em processo de revitalização e devem retornar no aniversário do parque (27/11).

La Tour Eiffel Hopi Hari

Movimentações na La Tour Eiffel nessa primeira semana de outubro

 

Iluminação La Tour Eiffel Hopi Hari

Nova iluminação na La Tour Eiffel

Está preparado para soltar aquele grito de saudades da atração mais querida do Hopi Hari?

Elevador do Hopi Hari

Foto por Bruno Dalul

Referências

  • Grupo Hopi Hari
  • Correio 24 horas
  • Folhateen
  • Thiago Pastore
Noites do Terror

Noites do Terror somente no Playcenter

Por | Não categorizados

Há exatos 6 anos atrás, no dia 25 de abril de 2012, eram iniciadas as Últimas Noites do Terror, no parque de diversões Playcenter. Engana-se quem pensa que o evento morreu na memória de milhares de paulistanos, sendo as Noites do Terror, o evento do gênero mais lembrado por todos.

O Playcenter orgulhosamente apresenta: Noites do Terror

Quando o relógio apontava 18 horas, coisas estranhas começavam a acontecer pelo parque. Toda a iluminação era reduzida, a fumaça era espalhada e qualquer rua escura poderia significar um próximo susto. Após o show de abertura, as criaturas eram espalhadas em diversas atrações que gelavam a espinha dos visitantes.

Números das Noites do Terror:

  • 25 anos de Noites do Terror e 26 edições;
  • Mais de 11 milhões de visitantes;
  • Mais de 150 quilos de maquiagem;
  • Mais de 150 figurinos por edição;
  • Até 300 profissionais envolvidos no evento ;
  • ⅓ da visitação anual no parque.

Iara Gomes, visitante assídua do parque, conta que somente na última edição ela compareceu ao evento cerca de 20 vezes.

“Eu frequentava o parque todos os sábados! Já havíamos decorado toda a abertura, shows e mesmo assim adorávamos. Íamos em uma turma bem grande e sempre saíamos com boas lembranças. O que eu mais sinto falta é aguardar todo ano um tema novo, o entardecer no parque, o clima dark e o cheiro da fumaça artificial.”

Noites do Terror do Playcenter

Iara com um dos monstros do Cemitério nas Últimas Noites do Terror

Momentos nas Noites do Terror

“A edição que eu mais gostei foi a Final dos Tempos, por ser minha primeira edição, acho que tudo foi um choque! A Legião dos Espíritos teve a melhor abertura e foi a melhor produção que já vi, tudo com muitos efeitos e história.”

Noites do Terror 2010

A Legião dos Espíritos — Foto por WR Produções

E quando perguntamos qual foi a atração preferida, ela não hesita em relembrar do Necrotério e do Hospital, nas edições de 2007 e 2012:

“No Necrotério teve até uma menina que perdeu o sapato, era muito tenso! Tinham bonecos que se movimentavam, um cenário inexplicável. Eu morria de medo! E em 2012, capricharam no Hospital, pois eu morro de medo desse tipo de ambiente. Essa atração mexia muito comigo.”

As Últimas Noites do Terror

Vampiros no Hospital, túnel da última edição

“Todas as edições foram boas, não descarto nenhuma, acho que todas deixaram sua marca de alguma forma. As Noites do Terror e o Playcenter deixaram um legado bem bacana que inspira até hoje outras produções em parques de diversões. Sou muito grata de poder ter vivido tudo isso. “

Os bastidores

Já Danilo Pedrozo trabalhava do outro lado do evento. Ele foi coordenador do balé de palco em 2010 e 2011, e em 2012 atuou como o vampiro principal no Show dos Vampiros.

“Sempre trabalhei como ator em teatro, mas nunca havia me apresentado para um público tão grande e de uma energia tão gostosa! Cada show era incrível, mesmo que chovia ou quando alguém errava a coreografia, a sensação de olhar o público vibrando é indescritível!”

Noites do Terror

Com o evento na reta final, não foi nada fácil se despedir das Noites do Terror.

“O último ano foi o mais intenso. Me lembro que nos três últimos finais de semana eu saía do encerramento com a maquiagem borrada de tanto chorar, não tinha como manter o carão às vezes. Era uma energia muito envolvente e no último dia eu queria ficar lá com o público, chorando com eles.”

Vampiro do Playcenter

E com tantos dias de evento, os imprevistos sempre aparecem…

“Teve uma vez, em uma de nossas apresentações, que o rapaz da técnica encheu o palco de fumaça e na cena final eu surgia no meio da fumaça e passava pelo corredor que os outros vampiros abriam; mas era tanta fumaça nesse dia que eu não vi o último degrau e acabei caindo com tudo no chão. Mas eu não parei e fizemos até o final! O detalhe é que haviam alguns produtores e diretores do parque assistindo… (risadas)”

Noites do Terror 2009

Borba Martini participou nas edições de 2005 até 2011 e nos contou diversos momentos vividos durante cada temporada.

“Eu sou muito saudosista, então é óbvio que a primeira vez a gente nunca esquece! Mas “A Noite Maldita”, em 2009, foi a melhor, pois eu estava entre os personagens principais. O personagem foi escolhido a dedo pelo próprio autor dos livros, André Vianco. Esse foi um ano bem especial.”

Noites do Terror 2009

Criador e criatura. O evento em 2009 foi inspirado nos livros do autor André Vianco

“Teve um susto que até hoje me deixa a flor da pele. Foi em 2006, quando meu personagem era o Hefesto e eu ficava em um ponto mais alto do que as pessoas andavam. Me preparei para assustar uma família que vinha com a criançada e quando eu dei o bote, a criançada correu, a família perdeu as crianças, mas uma dessas crianças caiu no chão convulsionando.

Como eu já tinha experiência, por ter na época um enteado com problemas de convulsão, eu acabei tendo que sair do personagem e prestei os primeiros socorros. Depois tudo acabou bem e até virei amigo dos pais dele!”

Noites do Terror 2006

Hefesto nas Noites do Terror 2006. Considerada pelos fãs do evento como a melhor edição.

Bastidores e fãs

“O bastidor era a parte mais gostosa de tudo! Você interagia com os amigos, se preparava para entrar no personagem, havia concentração e desconcentração. Rolava muita coisa que os visitantes não imaginavam. Juntava toda a galera para fazer música, tomar chimarrão, jogar truco, etc. Era uma bagunça super do bem.”

Noites do Terror do Playcenter

Bastidores das Noites do Terror 2011, onde Borba era o personagem principal do evento.

Com tantos dias de evento e admiradores nas redes sociais, o reconhecimento dos fãs passou a ser inevitável.

“A relação com os fãs sempre foi das melhores. Na época do Orkut eu tinha que criar várias páginas pessoais, e até hoje hoje recebo gente no meu Facebook que acompanhou o meu trabalho nas Noites do Terror. O reconhecimento é fantástico!”

E como eram os minutos antes de entrar no palco e enfrentar um público de milhares de pessoas?

“Os 5 minutos antes da abertura dava uma tremedeira, uma vontade de chorar, algo que arrepia! Você sabe que está entregando para o público tudo o que você aprendeu, estudou e criou. É aquela hora de dar um medo mesmo. A pessoa que não tem aquele friozinho na espinha antes de entrar no palco não faz por amor. Se não existisse um show de abertura, todo o aquecimento, não teria a mesma energia para entrar no parque da forma que entrávamos. Na hora da contagem regressiva, eu olhava para Deus e pedia para ele cuidar de mim, pois naquela hora já não era mais eu.”

Público das Noites do Terror

Milhares de pessoas aguardavam o show de abertura

“O que eu mais sinto falta é de ter aquele contato diário com os amigos, porque a gente acaba virando uma família. E sinto saudades do evento em si, daquela coisa grandiosa que era.”

As Noites do Terror foram eternizadas na memória de todos os visitantes. Nem que seja um susto, todos têm alguma lembrança boa na ponta da língua para contar ao amigo que nunca teve a oportunidade de ir.

E é nessa hora que a saudade aperta e a vontade de reviver tudo isso ressurge…