was successfully added to your cart.

Carrinho

Categoria

Aldeia das Águas

Balada no Aldeia do Terror

Nós Fomos! Aldeia do Terror

Por | Aldeia das Águas

No último domingo de outubro, dia 29, estivemos no Aldeia das Águas Park Resort para conhecer o mais novo evento de terror do Brasil, que já chegou prometendo ser um dos melhores: o Aldeia do Terror!

Chegada

Ao chegar, nos deparamos com a famosa combi usada nas divulgações posicionada na entrada, dando o primeiro aviso: “Mantenha distância :)”.

Aldeia do Terror

A climatização já começa na entrada do parque

No interior do parque outros elementos estão distribuídos como uma gaiola cheia de correntes e pedaços de bonecos, cartazes e banners por todos os lados, além das chamadas de áudio convidando os visitantes para o evento. Ao entrar no parque, todos os visitantes que irão participar do Aldeia do Terror recebem uma pulseira personalizada. Ela dá direito à entrada na área do evento após as 18h.

Decoração para o Aldeia do Terror

A decoração do evento ocorre por todo o parque

O dia no parque

Passamos um dia incrível no parque, com direito à duas vezes no grande Kilimanjaro, o maior toboágua do mundo. O half-pipe Sidewinder, a rampa Yuppie e a tirolesa Skylink também trazem aquela adrenalina pra animar o dia.

Banner do Aldeia do Terror

Haviam indícios que a situação mudaria ao anoitecer…

Os toboáguas Snakeland e as 17 piscinas espalhadas pelo complexo, cada uma com sua particularidade, ajudam a relaxar de uma forma agradável durante as mais de 12 horas de funcionamento do parque. Além disso, a equipe de recreação do Aldeia é sensacional e torna-se um grande diferencial no parque animando todos os visitantes! 

Aldeia do Terror

Às 17h, a área Wonder Place encerrou suas atividades, concentrando o público na parte alta com direito a pool party, música ao vivo e muita animação.

Uma hora depois a Wonder Place reabriu, mas de uma forma diferente… ao atravessar a ponte, após uma rigorosa revista de segurança, já era possível avistar as diversas luzes cênicas acesas, uma trilha sonora bizarra tocando pelas ruas e o palco principal em aquecimento. 

Iluminação do Aldeia do Terror

O Aldeia das Águas investiu fortemente em climatização pelo parque

Graças à equipe do evento, realizamos uma visita técnica nas atrações e no palco, acompanhando como cada detalhe é pensado para entregar uma experiência incrível! Um detalhe: tentamos decorar o caminho do túnel Circo com ele ainda claro mas não adianta, não dá pra não se perder! Após a visita, encontramos o Augusto Alves, diretor do evento para uma entrevista.

Entrevista

Por quais motivos o evento iniciou sua preparação em 2014 mas só pode ser realizado agora?

Em 2014, o parque teve interesse em realizar o evento porque ainda não tinha algo do tipo no parque e no estado. Na época já havia sido anunciado, porém o Aldeia decidiu que deveria investir em melhorias e em novas atrações como a Yuppie, Skylink, Side Winder e a nova praça de alimentação. Era muito mais válido para o momento.

A primeira edição do Aldeia do Terror já surpreende com mais túneis e atrações do que os eventos concorrentes. Qual foi o fator para já iniciar o evento com diversas atrações e novidades em meio a um ano de eventos mornos?

Eu sempre fui aos eventos de outros parques e quis trazer pra cá uma forma de trabalhar que nenhum outro parque ainda havia feito. Então quando começamos a fazer os rascunhos e bolar toda a temática, foram surgindo as ideias mirabolantes e começamos a tornar possíveis as que eram viáveis. O Circo é uma delas, um labirinto onde o visitante realmente se perde, com muita fumaça.

Circo do Aldeia do Terror

O laboratório é todo feito de containers para ser realmente muito clandestino, tanto que na estética do lado de fora nem quisemos mexer, pra realmente ficar muito feio. Então quisemos trazer atrações que realmente marcassem a experiência que o sul fluminense e todo o estado do Rio iria ter, por isso não adiantaria trazer nada tão enxuto.

Existe intenção de utilizar outras áreas do parque em edições futuras?

Sim, existe. A gente pensa em subir o evento no ano que vem e fazer em outras áreas. Esse ano resolvemos fazer aqui no Wonder Place justamente porque é a “cara” do Aldeia, já que não iríamos fazer a temática de aldeia indígena, resolvemos fazer no “pé do Kilimanjaro”. O Kilimanjaro está iluminado, colocamos canhões de luzes para fazer bem a marcação dessa área.

O que o Aldeia do Terror tem de diferencial?

Pelo que eu pude acompanhar dos eventos deste ano, o Aldeia tem atrações que nunca tiveram estilos de cenografias idênticas, os personagens daqui, nossos experimentos, estão realmente muito feios e agressivos, principalmente os do Esgoto. Viemos para marcar os eventos.

Personagens do Aldeia do Terror

Existe a possibilidade do evento prorrogar a duração?

Existe a possibilidade porque foram vendidos mais de 50 mil ingressos, e como já é de costume em eventos de terror, o público começa a aumentar do meio pra frente, então pode ser que prorrogue sim. Só não sabemos como irá funcionar ainda: se irá aumentar o tempo de duração após o término ou aumentar a quantidade de dias por semana.

Qual foi o momento mais difícil durante o planejamento do evento?

Convencer os colaboradores de que o evento iria acontecer, pois ninguém acreditava já que é o primeiro evento de temporada em quase 25 anos de Aldeia. O mais difícil era convencer eles de que iria acontecer e de que o trabalho deles era de suma importância para fazer acontecer. Mas quando todos viram e compraram a ideia, ficaram empolgados e tudo deslanchou.

Esgoto do Aldeia do Terror

Funcionários curtem atração do Aldeia do Terror na pré estreia

Como convencer os visitantes a ficarem mais de 12 horas no parque, da abertura ao fim do evento?

Durante o dia, a equipe de recreação interage com eles o dia inteiro. Começamos algumas ações para instigar a curiosidade do visitante. Durante o dia, a gente já faz a entrega de materiais, como mapas, as sessões de fotos, tem a estrutura do Terror que não é fixa do parque, foi montado só pro evento, então isso começa a instigar eles.

Sessão de fotos do Aldeia do Terror

Agora quando dá 17 horas que eles veem que o Wonder Place fecha, toda a preparação, a fumaça, tudo aquilo criando vida, eles ficam ainda mais interessados em permanecer no parque.

Quais ativações estão sendo feitas com os hóspedes dos hotéis?

Em todos os apartamentos têm flyers do evento, a secretaria também faz a venda de ingressos promocionais aos hóspedes, temos sessões de fotos às 16:30 com os personagens e fizemos uma entrada exclusivamente para os hóspedes.

Qual foi a reação dos colaboradores e envolvidos com a chegada de uma grande produção inédita na região?

No primeiro momento eles não acreditaram. Ninguém acreditava que o terror aconteceria aqui, pois todos viram a história de 2014 e acharam que se repetiria. Mas quando concretizou-se com a venda dos ingressos, apresentamos aos colaboradores, mas… tudo na surpresa!

E para envolver ainda mais e conquistar a atenção deles, liberamos para que participassem do ARG também, ou seja, não foi restrito apenas aos visitantes, também tivemos participação dos colaboradores. Era muito engraçado quando chegávamos aqui de manhã eles perguntavam “como descubro aquele código?”; “quando sai o próximo vídeo?”. Eles viram que começamos a andar com a camiseta, cordão personalizado no crachá, fizemos a simulação e ensaio do ARG com colaboradores.

ARG Aldeia do Terror

No dia 25, véspera da estreia, fizemos o ensaio geral com toda a empresa e terceirizados como nosso público teste. Os personagens estavam assustando e fazendo a simulação, foi quando eles viram a grandiosidade de tudo e ficaram mais encantados ainda.

Como foi o processo de seleção dos atores junto com a produtora? Foi feito um preparo para os atores do Rio de Janeiro ou contamos com atores que já participaram de eventos em SP?

A gente dividiu o elenco em atores do Rio e de São Paulo. A intenção era fazer com um elenco completamente do Rio de Janeiro, mas os atores de São Paulo foram escolhidos a dedo, sem seleção, somente os melhores de todos os eventos dos parques estão aqui.

Monstros do Aldeia do Terror

Todos os atores estão morando aqui no Aldeia enquanto trabalham no evento e também estão trazendo a cultura dos parques grandes e de seus eventos.

Muito obrigado pela entrevista Augusto! Já era hora de correr para conferir o show de abertura

Show de abertura

Faltando poucos minutos para o início, fomos até o palco aguardar a abertura, e aliás, que show! É direta ao ponto e equilibra falas, atuação e música com um tempo de duração excelente de 10 minutos. Nela mostra como funciona a criação do Dr. Scott que transforma pessoas em criaturas bizarras de acordo com sua personalidade.

Show de abertura do Aldeia do Terror

A Cidade – Ruas

Após conhecermos os experimentos, eles saem a caçada, e salve-se quem puder! Eles são rápidos, agressivos e violentos. Mesmo sem tocar nos visitantes sabem intimidar de uma forma impressionante!

Monstros do Aldeia do Terror

As criaturas sobem nas mesas, se escondem atrás de cercados, invadem filas, derrubam cercas, batem em grades, etc. Em áreas que você acha que está seguro, surge um personagem que irá fazer de tudo para te arrancar um susto.

Monstros do Aldeia do Terror

Dr. Scott procura por novas vítimas para seus experimentos

A área da praça de alimentação é uma das mais difíceis de ficar parado, além dos experimentos do Pocket Show, um palhaço de patins vaga por ali, e ele é bem rápido!

Monstros do Aldeia do Terror

A subida entre o Rio Corrente e a saída da Skylink formam outra área bizarra. Ali a escuridão é total e os experimentos mais “bizarros” como criaturas grandes, com chifres e garras afiadas vagam pelas ruas. Você realmente não vai querer passar por ali sozinho.

Foto promocional do Aldeia do Terror

Gritos de desespero e emoção são ouvidos por todo o Aldeia das Águas

Próximo ao circo, os artistas nada receptivos te convidam a entrar e vivenciar esse show de horrores…

Circo do Aldeia do Terror

Hoje não tem palhaçada não senhor…

Circo

Hora de conhecer as atrações! Nossa primeira escolha foi o Circo. Como já dito, é um labirinto com 3 opções de caminhos onde só um é o correto. Lá tem muita fumaça, uma trilha sonora de ensurdecer, além de luzes que confundem a visão e refletem em tecidos que brilham no escuro.

Circo do Aldeia do Terror

É tanta fumaça que não é possível perceber a aproximação de um personagem, e quando percebe já é tarde! Para piorar tudo, eles te direcionam nos caminhos errados, o que fica ainda mais confuso.

Esgoto

O Esgoto foi a segunda opção. Nele percorremos 110 metros em botes para duas pessoas, passando próximo à pedras, jardins e outros esconderijos cheios de surpresa. Os experimentos que deram errado habitam os cantos escuros do local, até mesmo na água!

Esgoto no Aldeia do Terror

CUIDADO: você pode sair molhado!

Pocket Show – Alarme na cidade!

Saindo do Esgoto fomos assistir ao Pocket Show. A apresentação é toda focada na assistente pessoal do Dr. Scott, que aparentemente também foi usada como cobaia. O show é todo dela, que insiste em conseguir novos experimentos para o laboratório, então, tenha cuidado.

Pocket show - Aldeia do Terror

Parte do elenco do Pocket Show

Laboratório Clandestino

Falando em Laboratório, ele foi nossa próxima atração, e prepare o coração porque lá os sustos são fortes do começo ao fim!

Laboratório Clandestino

A fachada do Laboratório Clandestino engana todas as autoridades

Entre cenários e efeitos especiais, sempre surge uma nova surpresa. A atração é toda feita em contêineres, o que favorece ainda mais os sustos!

Laboratório Clandestino no Aldeia do Terror

Encerramento

Depois disso repetimos mais uma vez o Circo e o Laboratório Clandestino, e ainda assistimos à segunda sessão do Pocket Show. O encerramento foi por volta das 21:20, e ele trás uma música coreografada de início e uma finalização cheia de reviravoltas para a história, com um final macabro deixando muita coisa no ar. Impressionante!

 

Nossa opinião

O Aldeia do Terror é um evento novo e que com certeza chegou para marcar a história dos eventos de terror no Brasil. Levou ao público do Rio de Janeiro o que os eventos de São Paulo abriram mão faz tempo: a essência do terror, sustos e principalmente o trabalho em climatização!

Climatização no Aldeia do Terror

Vivemos uma época de eventos mornos, sempre mais do mesmo, onde palco e labirintos são a base, e muitas vezes com shows não compatíveis com o clima essencial de um evento de terror, atrações sem sustos e ruas completamente ignoradas, com certo despreparo e falta de atenção com a atuação e abordagens.

Show de abertura do Aldeia do Terror

O Aldeia das Águas chegou com grande acerto na climatização, com muita fumaça por todos os lados e sustos excepcionais! Tudo foi pensado e realizado de uma forma que coloque o visitante numa experiência real de terror, e acreditamos que na próxima edição isso possa vir ainda mais evidente!

Já é o nosso evento mais esperado para 2018 e, quem ainda não foi esse ano corre que dá tempo! É só até o final de novembro!

 

 

Informações do Aldeia do Terror

Aldeia das Águas lança o Aldeia do Terror: O Experimento

Por | Aldeia das Águas

Aldeia do Terror

O Aldeia das Águas Resort prepara pela primeira vez em sua história um grande evento de terror que deve assombrar o parque aquático entre o final de outubro e o fim de novembro. O Aldeia do Terror é um evento inédito do gênero nos parques do Rio de Janeiro e um dos únicos realizados em um parque aquático, chegando com uma grande produção para aterrorizar os visitantes.

Palhaço do Aldeia do Terror

Entre casas temáticas, shows de palco, interações e apresentações específicas, o Aldeia do Terror oferece uma grande estrutura e produção em um evento surpreendente, como explica o gerente comercial e marketing do evento, Júlio Sellani.

“Este é o primeiro evento de temporada do Aldeia, e estamos muito ansiosos, trabalhando com muito cuidado na produção, cenários, figurinos e na experiência que o público vai ter. Queremos proporcionar momentos únicos, com muito suspense, sustos, animação e descontração” detalha Júlio.

Toda a estrutura conta com mais de 100 profissionais entre apoio, segurança, operacional e os mais terríveis monstros. Um cardápio “assustador” também está sendo elaborado especialmente para o evento, além de um show temático que conta a história do Experimento.

 

O experimento

Tudo começa com um laboratório clandestino, onde um obcecado cientista, Dr. Scott, testa um experimento ilegal sem qualquer segurança. Com um descuido, um grande caos se inicia perdendo o controle em pouco tempo. Os moradores da cidade não têm tempo de assimilar o que aconteceu, e se veem dentro de um apocalipse zumbi, sem ter para onde correr. Agora, os poucos sobreviventes que restaram devem enfrentar as criaturas que espreitam cada canto escuro do parque.

Aldeia do Terror

Alternative Reality Game (ARG)

Um misterioso vídeo foi publicado na página do Facebook do parque no dia 05 de setembro. No vídeo, desde um ser misterioso até códigos e mensagens subliminares eram apresentados. Quem foi esperto e resolveu encarar, foi em busca de pistas e mais informações, pois ali se iniciava um agitado jogo que levaria os finalistas a viver uma experiência única. Após o primeiro, diversos outros vídeos foram publicados, e o jogo possuía uma missão: o enigma deveria ser desvendado.

ARG Aldeia do Terror

Os seguidores foram convidados a participar de um Alternative Reality Game

Ao todo, 108 participantes passaram para a segunda fase entre visitantes e colaboradores do parque, que não faziam ideia do que estava acontecendo. Os 5 primeiros que desvendaram a mensagem do Dr. Scott foram convidados a viver o terror pessoalmente em uma interação inédita nos eventos do Brasil. O alerta foi dado: será intenso!

Atrações do Evento

Laboratório Clandestino

Uma casa abandonada com 8 salas dentro do complexo é o local onde o empresário Dr. Scott relaxa após um estressante dia de trabalho. Entretanto, as paredes de madeira desta humilde casa abrigam segredos aterrorizantes. Dr. Scott usa de seu laboratório para fazer testes em visitantes a fim de criar uma nova atração temática para seu parque. Tem coragem de se arriscar?

Zumbi do Aldeia do Terror

Esgoto

Todo o lixo orgânico descartado pelo laboratório era jogado diretamente no rio. O resultado não poderia ser outro: tudo por ali perdeu a vida e atraiu seres que aguardam a passagem dos desavisados para atacar. A atração será no Rio Corrente e terá impressionantes 110 metros de extensão! O percurso passa entre matas, pontes e cenários com pontos de susto e iluminação digital que irão te causar arrependimento por ter entrado ali.
Zumbi no Aldeia das Águas

Circo

Um grande circo veio de muito longe para uma temporada na cidade. Mal sabiam eles que esta seria a última. No momento do acidente muitas pessoas assistiam ao espetáculo, e acreditavam que o que estava acontecendo fazia parte do show. Quando descobriram a verdade, era tarde demais. Com uma tenda real de 9 metros de altura, o circo será uma atração inédita! Tudo foi pensado para confundir sua mente, e o caminho não é guiado, ou seja, você poderá facilmente se perder e, acredite, não irá querer dar de cara com o palhaço.

Cuidado: Esta atração não é recomendada aos portadores de fobias e aversões às fortes imagens de um show onde a magia e o encanto passam longe!

Circo do Aldeia do Terror

Pocket Show – Alarme na cidade!

Em um palco montado na nova praça de alimentação do Aldeia, o público é pego de surpresa com a sirene de perigo. A partir daí toda sombra vira sinal de ameaça. Fuja dos perigos da escuridão!

Balada Aldeia do Terror – O Experimento

Para os visitantes que não têm coragem de encarar os Experimentos Vivos, a balada é o lugar mais indicado. Um local onde a diversão fica a comando de um DJ e um mestre de cerimônia que vão dominar o público do início ao fim do evento. Se entregue ao clima e sinta a vibe do ALDEIA DO TERROR – O EXPERIMENTO.

Palco principal

Próximo à piscina de ondas, o show de abertura mostrará como tudo começou desde o laboratório. Os visitantes serão apresentados aos seres que fazem parte do Experimento. Quem sobreviver verá como tudo termina.

Pontos de fotos

Na área da nova praça de alimentação os visitantes poderão levar para casa lembranças do Experimento tirando fotos com alguns personagens. Além disso, haverá uma interação diferenciada nos hotéis do complexo exclusivamente para os hóspedes.

Atrações e funcionamento do Aldeia do Terror

A Cidade

A área utilizada para o evento será a Wonder Place, proximidades da piscina de ondas e praça de alimentação, ou seja, toda a área após a passarela que divide o parque ao meio. Iluminação cênica, efeitos especiais e cenografia serão espalhados pelas ruas para criar uma maior ambientação, e uma surpresa aguarda os corajosos visitantes, além dos personagens. Ao todo, mais de 50 artistas darão vida aos monstros entre as ruas, palco e atrações, e serão produzidos pela Space Magic, produtora que já trabalhou com os principais eventos de terror do Brasil.

Os Experimentos Vivos fogem do laboratório e começam a conquistar terrenos na cidade. Praças de alimentação e comércio não serão poupados. Cuidado ao visitar a cidade escura.

Correntes no Aldeia do Terror

Preparativos

Recentemente, o Esgoto, atração aquática que ficará no Rio Corrente, começou a ter suas paredes levantadas. Além dele, a montagem do palco do pocket show já foi iniciada. Ao lado do Rio Corrente, misteriosos containers já estão sendo posicionadas e devem fazer parte do evento.

Preparativos para o Aldeia do Terror

Preparativos para o Aldeia do Terror

Horário de verão? Aqui não!

O Aldeia do Terror começa já em período de horário de verão, período que costuma ser o grande vilão dos eventos de terror. Tudo foi pensado e o parque funcionará com um horário invejável. A abertura do parque ocorrerá normalmente às 9h da manhã, com algumas interações durante o dia até a abertura do evento às 19h15, e seguindo até às 21h30.

Isso mesmo, 12 horas e 30 minutos de parque! Além disso, as atrações Yuppie e Sidewinder irão operar durante a noite e, junto com o Kilimanjaro, terão uma iluminação especial para o Aldeia do Terror.

Informações

Local

Aldeia das Águas Park Resort – BR 393, km 270

Contato

www.aldeiadoterror.com.br
www.aldeiadasaguas.com.br
Tel:. (24) 2433-1122

Valor do ingresso na bilheteria

R$ 136,00

Horários

Abertura do parque: 9h15
Início do evento: 18h
Show de abertura: 19h30
Encerramento: 21h30

O Aldeia do Terror está chegando a partir do dia 26 de outubro e o que não falta é ansiedade pra curtir esta mais nova e grande produção dos eventos de terror nacionais. E você? Terá coragem de enfrentar o terrível experimento do Aldeia das Águas? Somente até 26 de novembro, se prepare!

Kilimanjaro

Guinness Book 2017: Kilimanjaro é o maior toboágua do mundo

Por | Aldeia das Águas

O maior toboágua do mundo no estilo body slide está localizado no Aldeia das Águas Park Resort. É o Kilimanjaro, em Barra do Piraí-RJ. É o que certifica a edição de 2017 do Guinness World Records, que chega às bancas brasileiras a partir deste mês. A notícia foi divulgada com exclusividade durante o Aldeia Expo, no último domingo, evento que reúne profissionais de imprensa de todo o Brasil e que acontece anualmente no parque resort para anunciar os investimentos e atrações da próxima temporada.

Kilimanjaro

Construído em 1999, o Kilimanjaro mede 49,9 metros de altura, e supera o tamanho da Estátua da Liberdade e do Cristo Redentor. A descida do brinquedo alcança a velocidade de 100 km/h, a uma inclinação de 60º. A sensação é de adrenalina e muita emoção até para as pessoas mais corajosas.

Desde 2005, o toboágua é reconhecido pelo Guinness como o maior do mundo no estilo body slide. Onze anos após a primeira certificação, o Kilimanjaro assume agora uma nova posição junto à empresa norte-americana. É o que explica o diretor executivo do Aldeia das Águas, Valmir Ferreira.

– Agora, a parceria entre Aldeia e Guinness se solidifica. A partir de 2017, iremos explorar a marca em todos os nossos materiais. Inclusive, traremos outros recordistas mundiais para eventos no parque. Para nós isso representa a consolidação do Aldeia como um complexo de relevância internacional. O Kilimanjaro é o grande impulsionador de toda essa exposição – declarou Valmir, que disse ainda: – A ideia é impulsionar o Guinness Book na região. Essa é uma marca global, mas em plena expansão e disposta a fazer negócios.

Kilimanjaro no Aldeia das Águas

Novidades no Aldeia das Águas

E tem mais novidades além das n envolvendo o toboágua Kilimanjaro. Durante o evento também foi anunciado o lançamento da nova unidade hoteleira do resort. O Quartier das Águas contará com 192 apartamentos e ampla área de lazer exclusiva. Tudo isso faz parte de um planejamento para transformar o parque resort em um importante expoente de turismo. Já contamos com revendedores autorizados nos estados do Rio, São Paulo e Minas Gerais, como adianta Valmir.

– Consolidamos todos os investimentos que apresentamos no Aldeia Expo do ano passado. E vamos continuar investindo para que o complexo possa ajudar, cada vez mais, a região do Vale do Café a ocupar um lugar de evidência como importante destino turístico – destacou o diretor, que recebeu das mãos do fundador do Hotel Urbano João Ricardo Mendes o certificado de destaque como um dos três resorts que mais venderam diárias no Brasil pela plataforma.

Nós fomos! Aldeia das Águas

Por | Aldeia das Águas, Nós fomos!

No último domingo (09/10), estivemos no Aldeia das Águas Park Resort, em Barra do Piraí – Rio de Janeiro, para conhecer o parque e suas últimas novidades.

Aldeia das Águas

Chegamos no complexo por volta das 9h e fomos recebidos pela equipe de recreação que passaram as informações de acesso e em seguida acessamos o parque.

Estacionamento do Aldeia das Águas

A entrada

As filas nas catracas e revista de bolsas estavam bem rápidas. Logo nos deparamos com uma funcionária caracterizada de Branca de Neve animando a galera, dando um clima bem alto astral. Seguimos então para o restaurante onde foi servido o café da manhã e já nos preparamos pra curtir o dia no parque.Entrada do Aldeia das Águas

Bilheteria do Aldeia das Águas

Mapa do Aldeia das Águas
Quiosque da Chilli Beans

Skylink

A diversão começou pela última novidade do Aldeia: o Skylink! Uma tirolesa com 300m de extensão e que pode chegar a uma velocidade de 60 km/h. Por ser novidade, a fila era um pouco grande. Ficamos cerca de 40 minutos aguardando, mas que valeram a pena!

Skylink

A atração liga a área próxima à entrada até a área do Kilimanjaro. Apesar de ser uma atração simples, é mais emocionante do que aparenta e com certeza resulta em fotos incríveis! Apenas fique atento antes de entrar na fila: para embarcar na atração o visitante deve ter mais de 1,20m de altura, e entre 50 e 130kg. A atração não é cobrada a parte.

Piscinas e Kilimanjaro

Side Winder

Depois do Skylink, era hora de aumentar ainda mais a emoção e ir no Side Winder. A atração consiste em uma pista com mais de 10 metros em formato de half pipe e boias com 2 lugares que mergulham em uma descida inclinada e ficam subindo e descendo até parar. O frio na barriga é inevitável e dá vontade de ficar repetindo o dia todo! (Ah se tivesse mais tempo…)

Side Winder

Side Winder no Aldeia das Águas

Queda no Side Winder

A rampa Yuppie foi nossa escolha como próxima atração. É uma rampa com baixa inclinação onde os visitantes descem em boias individuais até caírem na piscina. Não tinha fila quando chegamos, então era só pegar a boia e curtir a descida! Fica uma recomendação: se a funcionária perguntar se quer descer girando, diga não!

Rio Corrente e Snakeland

Saindo do Yuppie ainda tínhamos uma hora até o almoço. Então demos uma volta no Rio Corrente e subimos para os toboáguas Snakeland. São 3 toboáguas com tamanhos e trajetos diferentes, então é claro, fomos nos 3! É difícil decidir qual foi melhor, ambos causam sensações bem diferentes.. Ah, e não julgue pelo tamanho; se você for deitado e dar um impulso, o passeio se torna bem emocionante!

Rio Corrente

Snakeland

Almoço

Antes de ir almoçar, passamos por algumas piscinas, mas não todas, infelizmente, até porque são 17! O almoço foi liberado sem nenhum custo pelo Aldeia das Águas e tem bastante opção, hein?! À medida de curiosidade ficam os valores: Self Service R$4,53/100g – à vontade R$31,00 adultos e R$15,50 crianças de 7 à 12 anos. (Crianças abaixo de 7 anos almoçando com os pais não pagam).

Para quem não quiser almoçar, o parque tem diversos quiosques de alimentação, bares molhados, carrinhos de alimentos e até uma lanchonete Subway.

Subway no Aldeia das Águas

Mundo Fini e Aldeia Shop

Após o almoço, demos uma volta pelo parque, conhecemos a loja Mundo Fini (e como ela é linda!), a Aldeia Shop, onde são vendidas boias, roupas de banho e lembranças da turma da Mônica. Passamos por algumas piscinas e resolvemos parar de enrolar e ir para o maior desafio do dia, um desafio de quase cinquenta metros: o Kilimanjaro!

Loja Fini

Mundo Fini no Aldeia das Águas

Interior da loja Fini no Aldeia das Águas

Produtos na Aldeia Shop

Interior da Aldeia Shop

Produtos para a piscina

Calçados na Aldeia Shop

Crocs na Aldeia Shop

Kilimanjaro

Enquanto subíamos a trilha em direção à torre e ouvíamos o barulho do pessoal descendo (gritos e fortes jatos d’água) o nervosismo ia aumentando. Quando começamos a subir, era escada que não acabava mais.

Quando achar que já está alto demais pra você, relaxe e olhe pra cima. Com certeza não vai estar nem na metade! Continuamos subindo, e vai batendo aquela sensação de: isso não é possível, é alto demais! Quase chegando no topo, inicia-se a vertigem, aquela tontura e a sensação que vai cair lá de cima. Ao chegar no topo, tudo soma-se com uma ventania muito forte!

Kilimanjaro no Aldeia das Águas

O mais interessante, é que por ficar em cima de um morro, NADA em volta é mais alto que a atração, o que causa um desconforto muito maior. Não dá pra acreditar que as pessoas escorregam daquela altura. E lá ficamos, alguns minutos, refletindo na vida, se tudo valeu a pena até aquele dia, etc. A fila de desistência era a mais engraçada, várias pessoas no topo falando “pode ir na frente”. A quantidade de pessoas que desistem é impressionante!

Não queríamos entrar pra esse ranking, então simplesmente era hora de tomar fôlego e ir, sem pensar em mais nada. Quando você entra no túnel antes da queda, milhões de palavras de arrependimento passam pela mente. Agora não tem mais jeito, a corrente de água é muito forte. Uma vez que você senta ali, vai enfrentar uma queda livre gigantesca em poucos segundos. Quando a descida começa, seu corpo se contrai, a sensação de aceleração é contínua e a impressão é de estar em uma grande torre de queda livre, mas caindo sem poder se segurar em nada, e sem nada segurando você!

Quando chega lá embaixo, o jato d’água é forte e intenso. Seu corpo é praticamente jogado pra todos os lados até cair na piscina. Após isso vem um grande alívio, seguido de um único pensamento: QUERO MAIS! É claro que para alguns isso muda para um “nunca mais”, mas somos amantes da adrenalina, não?! Então o jeito era enfrentar toda aquela escadaria e repetir toda a experiência.

Vista do Aldeia das Águas

Encerrando o dia…

Depois de duas vezes no mais alto toboágua bodyslide do mundo, reconhecido pelo Guinness Book, estava quase na hora de encerrar o dia. Mas antes que isso acontecesse, valia dar mais uma volta no Side Winder. Merecíamos um frio na barriga não tão monstruoso pra nos despedimos do Aldeia das Águas.

Antes de ir embora, fomos convidados à conhecer o Aldeia das Águas Convention, um completo centro de convenções com salas de todos os tamanhos, para atender todo tipo de empresas e eventos. Lá conhecemos a equipe comercial do parque e alguns projetos futuros, que contaremos abaixo!

Aldeia das Águas Convention

Palestra no Aldeia das Águas Convention

Interior do Convention

Maquete do Aldeia das Águas

Próximas novidades:

O Aldeia está preparando mais novidades para o verão de 2017. Recentemente, o parque já tem investido em algumas instalações, como novos banheiros, sorveteria e atrações. Já está próxima a chegada da segunda parte do Skylink; a tirolesa que cruza o parque todo da área próxima à entrada até a área próxima ao Kilimanjaro, agora terá o sentido inverso, do Kilimanjaro até a área próxima à entrada. Serão duas tirolesas que farão o transporte do público para ambas as direções.

Nova skylink

Além da segunda fase do Skylink, o parque planeja também a instalação do Surf Hill. São oito pistas paralelas onde os visitantes descerão de bruços em tapetes individuais.

Surf Hill

As novidades não param por aí! Já está em construção uma nova praça de alimentação com completa instalação próxima ao Side Winder.

Nova praça de alimentação no Aldeia das Águas

Construção da nova praça de alimentação no Aldeia das Águas

Além disso, no próximo mês deve ser inaugurado o novo hotel. Também está em construção o terceiro, o maior entre os três com seus nove andares!

Pontos positivos:

  • Atendimento: Funcionários muito animados e bem humorados, animadores na entrada, na saída do parque e na piscina de ondas agitando o pessoal;
  • Ambiente: Muitas árvores pelo parque o tornam bem confortável e cheio de sombras, isso em um parque aquático além do conforto colabora para um ótimo visual;
  • Número de piscinas: Parques aquáticos costumam não ter muitas piscinas para uso geral. Já no Aldeia são muitas, isso acaba distribuindo o público para várias áreas do parque e quase todas elas com banheiros próximos;
  • Cartão de consumo: Andar com dinheiro ou cartão de débito/crédito em parque aquático é complicado, pois você precisa andar com carteira, o que faz ter que ir e voltar do guarda-volumes diversas vezes. O Aldeia descomplicou isso, implantando o cartão de consumo, onde sem NENHUM custo adicional, você faz o seu cartão e deposita o quanto quiser gastar pelo dia, podendo recarregar caso necessite. Ao final do dia o restante no cartão é devolvido (exceto caso a recarga tenha sido feita por cartão).

Piscinas no Aldeia das Águas

Pontos a melhorar:

  • Organização: No horário de abertura do parque claramente não dão conta do pico de público que existe. As filas em quase todas as centrais de crédito ficam imensas, e as filas preferenciais não são respeitadas. Claro que nesse caso é mais culpa dos visitantes, porém poderiam ser orientados sobre a fila preferencial, além das placas.

Os guichês das centrais de consumo possuem filas individuais. Presenciei o caso de um guichê fechar do nada e os visitantes que já estavam na fila um bom tempo terem que ir para o fim da fila de outro guichê. Cena bem triste. Isso se resolveria com uma fila única e organizada por cordões/grades, além de guichês chamando quando disponíveis, como acontece em caixas de bancos e diversos tipos de balcões de atendimento. E é claro, abrir todos os guichês pelo menos em horários de pico (na abertura e fechamento do parque);

  • Falta de bebedouros: Num dia quente, em um parque que você anda o tempo todo, subindo e descendo escadas, é necessário muita água pra dar disposição. Não há bebedouros pelo parque, o que força os visitantes à compra. O valor não é abusivo, porém durante o dia tive que comprar 4 garrafinhas. Imagino uma pessoa que vá com a família em um número maior de pessoas, quantas garrafinhas precisam comprar? Sempre vejo bebedouros em parques como algo essencial e indispensável. Porém, infelizmente, alguns parques não adotam essa medida e colocam à venda. Um ponto a menos;
  • Revezamento de funcionários: Algumas atrações faziam revezamento de funcionários em alguns momentos do dia e operavam com capacidade reduzida. A primeira vez que fomos no Side Winder, ele estava operando com apenas uma boia! A fila praticamente não andava, mas por sorte, depois de um tempo outro funcionário chegou e normalizou;Central de Crédito no Aldeia das Águas

Nossa opinião:

O Aldeia das Águas tem grande potencial de se tornar um dos melhores do país. O que vimos nesse dia quando chegamos, no entanto, foi um certo despreparo com a quantidade de pessoas chegando ao mesmo tempo no parque.

Além das filas e desorganização como citado anteriormente, durante o dia presenciamos atrações parando ou operando com baixa capacidade por conta do revezamento de funcionários em horário de almoço, parte em que grande parte do público acabou de chegar e está em peso querendo curtir as atrações, e de certa forma causou um certo transtorno.

Como citado também, medidas simples podem resolver estes problemas e acreditamos com muita confiança que em breve conseguirão corrigir esses erros e prestar um atendimento mais ágil e preparado para o grande público que recebem. Mas fora estes problemas, vimos um parque em crescimento, buscando a evolução, investindo em sua estrutura, em novas atrações anualmente e na rede hoteleira.

Isso é MUITO importante e positivo, vista a escassez de parques em crescimento que temos no Brasil. Nos divertimos, curtimos e sentimos fortes emoções. Com total certeza voltaremos em breve para conhecer ainda mais novidades deste incrível complexo!

Agradecemos imensamente ao Aldeia das Águas e sua equipe comercial que nos receberam com total atenção e à JRA Viagens e Turismo pelo convite à esta experiência!

Confira o vídeo de nossa visita:

Aldeia das Águas inaugurará a maior tirolesa do estado do Rio

Por | Aldeia das Águas

Tirolesa Skylink

O parque conhecido internacionalmente pelo Kilimanjaro, o maior toboágua do mundo, certificado pelo Guinness Book com 49,9 metros de altura, se prepara agora para alcançar um novo recorde: sediar a maior tirolesa do estado do Rio de Janeiro. O equipamento que recebeu o nome de Skylink, tem 300m de extensão, alcança 50m de altura, e pode chegar a uma velocidade de 60 km/h. A tirolesa liga o meio do parque aquático à base do Kilimanjaro, servindo como lazer e transporte. O equipamento será inaugurado no sábado, 06 de agosto, em um evento que vai unir esporte radical e muita música.

Tirolesa Aldeia das Águas

O diretor executivo do parque, Valmir Ferreira, comenta sobre o novo investimento que ficou em R$512 mil. “Estamos trazendo para o Aldeia das Águas uma tirolesa supermoderna. A Skylink foi projetada em alto padrão e construída para operar com máxima segurança e comodidade. Nossa tirolesa vai funcionar com o sistema de cadeirinha de embarque. O usuário irá sentado, o que simplifica e agiliza a operação, além de aumentar muito o conforto dos participantes, principalmente em roupas de banho”, detalha.

Concurso cultural

O equipamento promete ainda otimizar o tempo de travessia do parque. A bordo da Skylink será possível percorrer 300m de extensão em 01 minuto de descida. A tirolesa do Aldeia das Águas tem uma tecnologia que permite a travessia de dois usuários por vez. Para o evento de inauguração o Aldeia lançou um concurso cultural para associados e visitantes. “Vamos sortear dez duplas para inaugurar a Skylink. Além de serem os primeiros a descer a tirolesa, as duplas ainda ganharão brindes do parque”, conta Ferreira. Para participar da promoção os interessados devem se inscrever através do site.

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREE Download theme freeDownload html5 theme free - HTML templates Free Null24Top wordpress themes free download